quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Todo mundo tem sangue bom: campanha acontece na próxima terça no ICMC


Não importa se você é universitário, professor, funcionário, engenheiro, químico, arquiteto, matemático, físico, estatístico, programador ou não se encaixa em nenhum dos rótulos anteriores. Na campanha "Todo mundo tem sangue bom", o que vale é a disposição em doar sangue e compartilhar vida. 

Promovida pela ICMC Júnior em parceria com a Comissão de Cultura e Extensão do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, juntamente com o Hospital Amaral Carvalho, a campanha de doação de sangue acontecerá na próxima terça-feira, 5 de novembro, das 14 às 21 horas, na área de convivência do bloco 3 do Instituto.

Para participar, é indispensável apresentar RG e, se a pessoa possuir uma carteirinha de doador, é recomendável trazê-la. O doador também deve atender às seguintes características:

- Possuir entre 18 e 65 anos e ter peso mínimo de 50kg;
- Estar em boas condições de saúde e não estar resfriado;

- Não estar tomando medicamentos (antibióticos e anti-inflamatórios aguardar 15 dias, vacinas aguardar 1 mês);
- Se mulher, não estar grávida ou amamentando;
- Não ser portador de Chagas, Sífilis, Hepatite ou HIV;
- Não ter tido convulsões após os 2 anos de idade;
- Não ter frequentado região de malária nos últimos 6 meses.


Além disso, após refeições pesadas, é recomendável aguardar pelo menos duas horas antes de realizar a doação. 


Serviço
Campanha "Todo mundo tem sangue bom"
Quando: terça-feira, 5 de novembro, das 14h às 21h
Onde: área de convivência do bloco 3 do ICMC
Endereço: avenida Trabalhador São-carlense, 400 - Centro - USP São Carlos 
Informações: (16) 3373-9704
Indispensável a apresentação do RG

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Dia da Geometria Algébrica acontece amanhã no ICMC

O Dia da Geometria Algébrica acontece amanhã, 31 de outubro, no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Serão ministradas três palestras no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano.

A primeira, Estimativas de dimensão para curvas racionais singulares, começará às 9h30 e será ministrada pelo professor Ethan Cotterill, da Universidade Federal de Minas Gerias. A seguir, é a vez do professor Herivelto Martins, do ICMC, falar sobre Fronebiusnão-classicalidade e uma generalização da curva Hermitiana, às 11h. Para finalizar o evento, às 14h30, o professor Nivaldo Medeiros, da Universidade Federal Fluminense, discorrerá sobre Curvas planas, pontos de inflexão, limites.

O Dia da Geometria Algébrica é aberto a todos os interessados. Não é preciso fazer inscrição previamente. Confira a programação completa a seguir.

Programação

9h30 - Estimativas de dimensão para curvas racionais singulares
Palestrante: Ethan Cotterill (UFMG)
Resumo: Seja M^r_d o espaço de curvas racionais de grau d em P^r, e seja M^r_{g,d} o subespaço que corresponde às curvas (singulares) de gênero aritmético g. Quando d >> g, uma heurística sugere que M^r_{g,d} deveria ter codimensão pelo menos (n-2)g em M^r_d. Mostrar quando essa heurística (não) é correta é o objetivo de um projeto junto com o Renato Vidal Martins e Lia Feital Abrantes. Vou descrever resultados parciais nesse sentido, e aplicações.

10h30 - Café

11h – Fronebius não-classicalidade e uma generalização da curva Hermitiana
Palestrante: Herivelto Martins Borges (ICMC, USP)
Resumo: Uma curva plana irredutível F definida sobre F_q é chamada q-Frobenius não-clássica se a imagem F r(P) de cada ponto simples P ∈ F, pelo mapa de Frobenius, está na reta tangente em P. É bem conhecido o fato de que, em geral, tais curvas têm propriedades aritméticas e geométricas importantes. Nessa palestra, será apresentada uma nova família de curvas q-Frobenius não-clássicas que surgem de uma recente caracterização de polinômios com um conjunto mínimo de valores. Como consequência, apresentaremos uma generalização alternativa para a curva Hermitiana. Dentre outras propriedades, apontaremos o fato de que, para tal nova curva, a razão N/g (número de pontos racionais/gênero) é um número grande quando comparado ao N/g correspondente em uma generalização da Hermitiana apresentada por Garcia e Stichtenoth.

14h30 - Curvas planas, pontos de inflexão, limites
Palestrante: Nivaldo Medeiros (UFF)
Resumo: Uma curva plana geral possui um número finito de pontos de inflexão. Entretanto, em curvas redutíveis, cada ponto em uma reta ou em uma componente múltipla é de inflexão, casos em que o estudo de tais pontos é quase tedioso. Natural e mais interessante, é perguntar sobre limites. Nessa palestra, será apresentada uma fórmula para o cálculo do limite dos pontos de inflexão em famílias, gerais e a um parâmetro, deformando-se para uma curva plana qualquer. Esse é um trabalho em parceria com Eduardo Esteves (IMPA).

Serviço
Dia da Geometria Algébrica
Quando: quinta-feira, 31 de outubro
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano – ICMC/USP – Avenida Trabalhador São-carlense, 400 – Centro
Mais informações: Seção de eventos do ICMC - (16) 3373.9622

Debate conclui participação do ICMC na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em São Carlos

Com o tema “Pensando o Brasil, Pensando São Carlos: os rumos da ciência”, debate realizado no Paço Municipal marcou o encerramento da participação do Instituto nas atividades realizadas em São Carlos durante a Semana

Debate aconteceu na tarde de quinta-feira no Paço Municipal 
O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, encerrou sua participação na série de atividades realizadas no município durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) ao contribuir com o debate “Pensando o Brasil, Pensando São Carlos: os rumos da ciência”, realizado no dia 24 de outubro, no Paço Municipal.

“No ICMC, criamos o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) em busca de estimular a aproximação entre academia e indústria e facilitar o processo de incubação de empresas”, ressaltou o professor do ICMC Luis Gustavo Nonato. Durante o debate, ele representou o diretor do Instituto, José Carlos Maldonado.

Nonato adiantou que, no próximo ano, o CeMEAI realizará o primeiro workshop de problemas aplicados à indústria, que terá como objetivo reunir empresas para apresentar problemas práticos por ela enfrentados juntamente com pesquisadores capazes de buscar soluções para esses problemas. O professor do ICMC também discorreu sobre um possível modelo a ser adotado pela prefeitura de São Carlos: o Centro de Estudos Urbanos.

“É um modelo que vi na Universidade de Nova York. Trata-se de um centro voltado para a análise de dados urbanos, no contexto do big data. Um centro assim, em São Carlos, poderia se tornar um polo para agregar jovens talentos. Esses pesquisadores desenvolveriam aplicativos para a população ajudar a prefeitura a resolver os principais problemas da cidade”, explicou Nonato.

O secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia, José Galizia Tundisi, solicitou a Nonato que elabore uma proposta para que a prefeitura possa estudar a criação de um futuro Centro de Estudos Urbanos. “Com a atual complexidade das cidades, ou os administradores utilizam as novas tecnologias ou não conseguiremos mais administrar os municípios”, afirmou Tundisi.

Também participaram do debate o analista administrativo da Agência USP de Inovação, Eduardo Brito, que representou o professor Vanderlei Bagnato; o consultor do Sebrae/SP, Alexander Lavelli, que representou Paulo Cereda; o presidente da Comissão de Pesquisa da Escola de Engenharia de São Carlos/USP, Flávio Marques; o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de São Carlos, Silvio Crestana; e o diretor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia, Clovis Biscegli.

Balanço positivo - Exposições, estandes, palestras e oficina foram as atividades nas quais o ICMC marcou presença durante SNCT. Os eventos aconteceram entre 21 e 27 de outubro, quando foram promovidas em todo o país atividades de divulgação, de difusão e de apropriação social de conhecimentos científicos e tecnológicos.

Em São Carlos, o ICMC participou de uma série de atividades realizadas no Paço Municipal, no Centro de Divulgação Científica e Cultural da USP (CDCC) e na Universidade Federal de São Carlos. Na abertura da SNCT, o Instituto foi uma das instituições homenageadas devido à “inestimável contribuição ao desenvolvimento das ciências de computação no Brasil e à formação de recursos humanos”, conforme consta na placa entregue ao ICMC.

Homenagem ao ICMC aconteceu durante abertura da Semana
Em São Paulo, o Instituto esteve presente na feira promovida no Parque de Ciência e Tecnologia (CienTec) da USP, que começou na quarta-feira, 23 de outubro, e terminou no sábado, 26. Voltada para estudantes do ensino fundamental e médio, mas aberta para o público em geral, a feira no CienTec disponibilizou aos participantes mais de 30 atividades.

INCT-SEC – Sediado no ICMC, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC) realizou o primeiro teste em vias públicas do projeto Carro Autônomo de Robótica Móvel (CaRINA) na manhã do dia 22 de outubro. A demonstração pública aconteceu em frente ao SESC e possibilitou à população acompanhar o desempenho da tecnologia em desenvolvimento. 

O INCT-SEC também esteve presente no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, estande do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília, onde atraiu a atenção do público com os robôs didáticos, produzidos pelo Laboratório de Robótica Móvel (LRM) do ICMC.

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Fotos: crédito da imagem do debate - Denise Casatti; crédito da imagem da homenagem - Paulo Celestini

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC
Tel. (16) 3373-9666
comunica@icmc.usp.br

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Desenvolvido por alunos do ICMC, aplicativo para transporte coletivo é premiado

Estudantes participaram da  Hackatona do Ônibus, competição destinada a encontrar ferramentas que melhorem a mobilidade urbana na cidade de São Paulo


Três alunos do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, Fabio Dela Antonio, José Eduardo Colabardini e Giovanni Marques foram premiados no último domingo, 27 de outubro, na Hackatona do Ônibus, competição que visa estimular o desenvolvimento de ferramentas para a melhoria da mobilidade urbana na cidade de São Paulo (SP).

 Eles desenvolveram o aplicativo InsPorte, ou Inspetor do Transporte, juntamente com o técnico em informática Danilo Carolino. O aplicativo garantiu à equipe, chamada Bad Request, a terceira colocação na competição e a obtenção de um prêmio de R$ 3 mil. No total, houve 58 equipes inscritas na Hackatona do Ônibus, mas apenas 15 foram selecionadas e participaram da fase final do evento. Dela Antonio e Colabardini cursam Ciências de Computação no ICMC e Marques, Sistemas de Informação.

O InsPorte permite que cidadãos sejam  informantes das condições do transporte público e, dessa forma, auxiliem na melhoria do serviço no município. Com o aplicativo, o passageiro pode informar a localização e as condições dos pontos, dos veículos de transporte público e de seus funcionários, com comentários e fotos. Também é possível detectar e informar o ponto de embarque e desembarque e o tempo de viagem por meio de ferramentas disponíveis em smartphones. Assim, estima-se com mais precisão os trechos e horários de maior lotação. O aplicativo pode, ainda, mostrar ao usuário um feed de notícias sobre o transporte público, alertando com notificações de possíveis problemas com as linhas mais usadas pelo usuário do aplicativo. As redes sociais também podem ser usadas para alertas e para compartilhamento do ranking,  incentivando o usuário a utilizar mais o aplicativo.

A Hackatona do Ônibus é uma iniciativa da Controladoria Geral do Município de São Paulo (CGM) em parceria com a SPTrans e a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A competição fez parte do evento São Paulo Aberta, que promoveu uma série de encontros sobre políticas públicas de participação social e transparência na cidade. Os aplicativos desenvolvidos serão agora avaliados e, gradualmente, poderão ser implantados no sistema de transporte da capital. A competição, que aconteceu no prédio da SPTrans, região central de São Paulo, começou no sábado, 26 de outubro.


Texto: Ronaldo Castelli – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP
Foto: Fernando Pereira/Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo
Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo

Atualizado em 30/10/2013 às 12h39

Talentos do ICMC: no motorista, vive a memória do trem

As 58 locomotivas e os 200 vagões que Luiz Matas – motorista do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos – têm em casa contam um pouco da história do País e o fazem voltar ao tempo em que embarcava no trem junto com o pai

Matas comprou seu primeiro trem elétrico aos 22 anos
Era 1974 e, aos 22 anos, ele ingressou no serviço público estadual como motorista na Secretaria de Negócios da Educação. Naquele tempo, um funcionário público demorava cerca de três meses para receber o primeiro salário. Bem, quando ele viu aquele dinheiro todo nas mãos, não teve dúvidas: foi direto à loja comprar seu primeiro trem elétrico, um Atma. Começava ali a coleção de trens do motorista do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, Luiz Matas.

Hoje, são 58 locomotivas e 200 vagões que sintetizam, em miniatura, a paixão desse motorista pelo trem. Uma paixão que começou quando o pai o levava para acompanhar seu trabalho de jornaleiro: todos os dias, às 12h40, em São Carlos, ele retirava os jornais que estavam no trem que vinha de São Paulo e os colocava nos vagões que partiam rumo a Ibitinga. Lá, desembarcava todos os jornais e montava sua banca.

A proximidade com os trilhos marcou a vida da família, que sempre morou perto da linha férrea, na Vila Prado, em São Carlos. Matas lembra-se, ainda, de quando estudava no Senai, onde se formou mecânico, e ouvia o apito da locomotiva a vapor, sempre às 9 horas. “Eu também adorava ir até a Livraria Íris, que ficava em frente à Igreja São Benedito, para ver o trenzinho elétrico montado. Naquela época, só quem era filho de rico podia ter um trem daqueles”, contou.

Associação trabalha na recuperação da Maria Fumaça 821
O nascimento de uma associação - De 1974, quando Matas comprou o primeiro trem, a 2006, ele só montou a pequena máquina umas duas vezes. A paixão permaneceu adormecida até ele passar a se reunir, por acaso, com um grupo de outros apaixonados por trem, na antiga Estação Ferroviária de São Carlos. “Eu saia para caminhar e acabava parando na Estação, onde outras pessoas que gostavam de trem costumavam ir”, explicou.

O grupo formado por cinco homens decidiu, então, reunir-se para montar uma maquete. O chefe da América Latina Logística cedeu uma sala para a turma se reunir na Estação. Em 2008, eles formaram a Associação São-Carlense de Ferreomodelismo, que conta hoje com mais de 30 associados. Nos dias 20 e 21 de junho de 2013, a Associação realizou o sexto Encontro de Ferromodelismo, que aconteceu na Estação onde toda a história começou. Cerca de sete mil pessoas estiveram no local para admirar as 16 maquetes expostas.

É também na Estação que está a Maria Fumaça 821, sobre a qual os membros da Associação se debruçam nos finais de semana. Voluntariamente, eles oferecem a mão de obra necessária para a recuperação dessa velha senhora, enquanto a prefeitura fornece o material. O objetivo é finalizar o trabalho no começo de novembro.

“A maioria das cidades do interior do Estado de São Paulo e do Brasil nasceu por causa dos desvios ferroviários ou do café, no começo do século XIX”, ensinou Matas. Para ele, é impossível separar o amor pelo trem do amor pela história.



Aventuras para lá das miniaturas - A primeira vez que Matas encarou uma aventura pelos trilhos reais do Brasil, já adulto, foi em 2010, viajando na classe econômica: “Eu e mais três amigos saímos daqui e fomos a Campinas. De lá, pegamos um voo para Belo Horizonte. Dormimos e, no outro dia, pegamos um trem de passageiro para Vitória. Foram 680 quilômetros e mais de 12 horas de viagem. Chegamos lá às 21 horas, pretinhos por causa do pó do minério de ferro”.

A aventura não acabou por ali. Um ano depois, os amigos repetiram a viagem. Mas, dessa vez, escolheram a classe executiva e curtiram os trilhos com direito a ar condicionado, conforto e nada de sujeira.

No final da conversa, só resta perguntar a Matas se vale a pena investir tanto nessas miniaturas. Sem hesitar, ele responde convicto: “Já fizemos eventos em Bebedouro, Ribeirão, Araraquara, Rio Claro, Bauru e Porto Ferreira. Vixe! O que eu conheci de gente, passeei, as amizades que fiz, as entrevistas que dei...” O trem enche de vida o motorista, que mantém viva a memória do trem.

Como se tornar um ferreomodelista - Um hobby voltado a reproduzir em escala as ferrovias, trens e tudo o que pode ser encontrado ao longo de uma linha férrea, como pontes, estruturas, riachos, montanhas, sinais, entre outros detalhes. O ferreomodelismo inclui também a reprodução da movimentação ferroviária, como a formação de composições, manobras, engates e desengates e outras operações ferroviárias, na busca por obter o maior realismo possível.

Em 1935, foi lançado por um fabricante alemão o "TRIX", primeiro trem de mesa em escala OO (1/76), muito parecido com a escala HO (1/87), que é a mais praticada no Brasil e no mundo. “O kit básico para quem deseja começar esse hobby é composto por uma locomotiva, três vagões, um oval de trilho e o controlador de velocidade. O custo médio desse kit é R$ 300,00”, revela Matas. Quem quiser aprender mais pode ir à Estação Ferroviária aos sábados e domingos à tarde, período em que os membros da Associação se reúnem para dar dicas aos futuros ferreomodelistas.

Matas recomenda aos iniciantes que, antes de começar uma coleção, vejam se de fato gostam da ideia e têm tempo para se dedicar ao hobby. Também é preciso ter paciência e gostar de trabalhos manuais para reproduzir artesanalmente todos os detalhes que compõem uma maquete.

Texto e fotos: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Palestras da semana - 29 de outubro a 1 de novembro



Palestra
Perspectivas de integração do Ensino Municipal com o Ensino Universitário
Palestrante: Carlos Alberto Andreucci (Secretário Municipal de Educação - São Carlos)
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 10h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano
Clique para ver o resumo
------------------

Seminários da Pós-Graduação - Matemática
Caracterização dos Germes de Curvas Planas Irredutíveis com Torção Maximal
Palestrante: Leandro Nery de Oliveira (ICMC-USP)
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 13h
Onde: Sala 3-011
Clique para ver o resumo
------------------

Palestra
Exibição do documentário "Muito Além do Peso" e debate
Palestrante: Isa Maria de Gouveia Jorge (Nutricionista)
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 14h30
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano
Clique para ver o resumo
------------------

Palestra do Programa de Pós-Graduação em Ciências de Computação e Matemática Computacional (PPG - CCMC)
Trilha Graduação-Mestrado
Palestrante: Fernando Santos Osório (ICMC-USP)
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 18h
Onde: sala 3-009
------------------

Seminários de Singularidades
Sobre la topologia das fibraçoes de Milnor
Palestrante: José Seade (UNAM/México)
Quando: quinta-feira, 31 de outubro, 16h15
Onde: Auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano
Clique para ver o resumo
------------------

Seminário de Coisas Legais
Ganhar 1 milhão de dólares só jogando Mario
Palestrante: Érik Amorim (ICMC-USP)
Quando: sexta-feira, 1 de novembro, às 13h13
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano
Clique para ver o resumo
------------------

Mais informações
Agenda de eventos do ICMC: www.icmc.usp.br/Portal/Eventos
Seção de Eventos
Tel. (16) 3373-9622
eventos@icmc.usp.br

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Defesas e qualificações da semana - 29 de outubro a 1 de novembro


Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Agrupamento de séries temporais em fluxos contínuos de dados
Aluno: Cassio Martini Martins Pereira
Orientador: Rodrigo Fernandes de Mello
Quando: terça-feira, 29 de outubro, às 14h30
Onde: sala 3-002
--------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Um framework para co-projeto de hardware e software de sistemas ADAS baseados em visão
Aluno: Leandro Andrade Martinez
Orientador: Eduardo Marques
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 10h
Onde: sala 3-002
--------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Detecção de pedestres para veículos inteligentes
Aluno: Francisco Alexandre Ribeiro de Alencar
Orientador: Denis Fernando Wolf
Quando: quarta-feira, 30 de outubro, às 14h
Onde: auditório Jans Frans Willem Slaets (CISC)
--------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Localização de veículos autônomos em ambientes urbanos utilizando mapas métricos contínuos
Aluno: Alberto Yukinobu Hata
Orientador: Denis Fernando Wolf
Quando: quinta-feira, 31 de outubro, às 13h
Onde: sala 3-103
--------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Classificação de séries temporais utilizando diferentes representações de dados e ensembles
Aluno: Rafael Giusti
Orientador: Gustavo Enrique de Almeida Prado Alves Batista
Quando: quinta-feira, 31 de outubro, às 14h
Onde: sala 3-002
--------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Navegação autônoma de veículos por meio do reconhecimento de vias e de pontos de interesse obtidos por sensor laser 3D (LIDAR)
Aluno: Danilo Habermann
Orientador: Fernando Santos Osório
Quando: sexta-feira, 01 de novembro, às 9h
Onde: sala 3-002
--------------------

Mais informações:
Agenda de defesas e qualificações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC
Tel. (16) 3373-9638
posgrad@icmc.usp.br

Dia do Servidor Público: educação e obesidade infantil são temas de palestras no ICMC


A Comissão de Ações de Integração Social (CAIS) do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, promoverá duas palestras na próxima quarta-feira, 30 de outubro, em comemoração ao Dia do Servidor Público. Todos os eventos são abertos à comunidade e gratuitos.

Às 10h, o secretário Municipal de Educação de São Carlos, Carlos Alberto Andreucci, ministrará a palestra Perspectivas de integração do ensino municipal com o ensino universitário, no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano. 

Às 14h30, no mesmo auditório, é a vez da nutricionista Isa Maria de Gouveia Jorge exibir o documentário Muito além do peso, que aborda o tema da obesidade infantil. A nutricionista é responsável pela Supervisão de Saúde e Nutrição das creches e pré-escolas da Divisão de Creches da Superintendência de Assistência Social da USP (SAS).

O documentário aponta que, devido à epidemia de obesidade infantil, pela primeira vez na história, crianças apresentam sintomas de doenças de adultos, como problemas de coração, respiração, depressão e diabetes tipo 2. Tendo em vista que cerca de um terço das crianças brasileiras apresenta excesso de peso, a obesidade infantil é um problema de saúde pública que merece uma abordagem ampla e interdisciplinar na discussão de suas causas e consequências.

Para dar conta dessa missão nada simples, Muito além do peso conta com uma série de depoimentos de especialistas do Brasil e do exterior em variadas áreas do conhecimento, além de uma extensa lista de profissionais consultados para elaboração do material exibido no documentário, e apresenta casos de obesidade infantil provenientes de diversas regiões do nosso país.

Voltado para todos os interessados, principalmente pais e mães preocupados com o tema, o evento tem o apoio da creche do campus da USP em São Carlos. Após a exibição do documentário, a nutricionista fará um debate com os participantes do evento.


Mais informações
Comissão de Ação e Integração Social do ICMC
Telefone: (16) 3373.8184
E-mail da CAIS: cais@icmc.usp.br

Catalogação de espécies: ICMC lança projeto para criar Museu da Fauna e da Flora

Espaço virtual reunirá informações como nome, características, origem e história das espécies existentes no Instituto; trabalho está sendo desenvolvido com apoio da Superintendência de Gestão Ambiental da USP



Um projeto inédito vai catalogar todas as espécies da fauna e da flora do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Após a conclusão das pesquisas de catalogação, será criado o Museu da Fauna e da Flora do ICMC, que vai disponibilizar informações sobre as espécies existentes no espaço ocupado pelo Instituto dentro da área 1 do campus. Detalhes como nome, características, origem e história das espécies serão colocados em um espaço virtual.

O membro da equipe executora do trabalho, Paulo Celestini, conta que o projeto foi idealizado há dois anos pela direção do ICMC. "A ideia de criação desse museu surgiu com o objetivo de registrar, catalogar e ter disponível para a comunidade todas as espécies que estão aqui em nossa região". Celestini comenta que o projeto contribuirá com o trabalho da área de gestão ambiental da USP, já que será realizado considerando-se sua aplicação em outras unidades. "Faremos nosso trabalho aqui no Instituto, porém com uma metodologia que possibilite a outras unidades também montarem seus modelos", explicou.

A região onde está localizado o ICMC é conhecida por conter parte significativa das árvores que pertencem à área 1 do campus. É uma região com muitas espécies nativas, ou seja, que foram plantadas durante – ou até mesmo antes  – da construção dos prédios. Espécies de grande porte como flamboyant, sibipiruna, pinheiro e ipês compõem a flora do Instituto. Além disso, existem ainda muitas espécies frutíferas, como pés de amora, manga e goiaba.

Arara já esteve nas dependências do ICMC (Foto: Neylor Fabiano)

Visitantes ilustres - A catalogação da fauna é uma tarefa mais difícil de ser feita. Segundo Celestini, a fauna do ICMC é composta, basicamente, por diversas espécies de pássaros. "Após a reforma da nossa área interna, as áreas verdes foram privilegiadas e os veículos deixaram de passar por dentro do Instituto, isso possibilitou a diversas espécies de pássaros viverem em nossos jardins", explicou. 

Porém, além dos pássaros, também é possível perceber a presença de outros animais que têm o hábito de visitar o Instituto.  "Às vezes, temos alguns visitantes ilustres que também compõem a nossa fauna", brincou Celestini. É o caso dos gambás, morcegos, lagartos, araras, e até de um macaco-prego que foi fotografado em uma das árvores do ICMC.

Macaco-prego já foi fotografado em uma das árvores do ICMC
(Foto: Neylor Fabiano)
Preservação da memória - A arquiteta responsável pelo projeto, Sonia Costardi, explica que o trabalho de catalogação da composição arbórea do ICMC já está em sua fase de finalização. Ela conta que, há alguns anos, a prefeitura do campus fez a verificação de todas as espécies que existiam na área 1 do campus. "Eu ainda não estava envolvida com as áreas verdes quando esse trabalho foi iniciado, mas eles percorreram o campus inteiro marcando as árvores e identificando cada uma delas. Esse levantamento gerou uma planta que tem nos ajudado a fazer essa pesquisa", disse.

Devido às vistorias de segurança feitas no ICMC pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) durante o mês de setembro, foi traçado um diagnóstico sobre as condições e riscos que algumas espécies de árvores podem oferecer, identificando quais delas deverão ser suprimidas. Nesse caso, o museu ajudará também a preservar a memória dessas espécies  – já que muitas delas são nativas.

"Os técnicos do IPT detectaram que algumas árvores terão que ser suprimidas. Então, muitas espécies que vemos hoje, possivelmente, não estarão mais aqui no futuro. Por isso, esse registro fotográfico e de características gerais é importante. Isso vai acontecer principalmente com as árvores mais antigas, que são justamente a herança arbórea do campus e que têm muita história", explicou a arquiteta.



Interação computacional - Todas as informações colhidas estão sendo armazenadas em um sistema de software livre chamado Memória Virtual. A professora Elisa Nakagawa, do ICMC, explica: "Criaremos uma interface para essa base de dados, trazendo a informação para o sistema, de forma que qualquer tipo de usuário possa navegar pelo museu".

Além disso, cada árvore terá uma placa de identificação no tronco com um código eletrônico que vai remeter ao site do museu virtual. No site, será possível também acrescentar informações sobre as datas em que foram realizadas as últimas ações de manutenção nessa árvore e as verificações de risco pela Brigada de Arboristas. "O conjunto de todos esses detalhes é o que torna o museu tão interessante", finalizou a professora.

Confira o álbum de fotos da fauna e da flora do ICMC no Flickr (icmc.usp.br/e/98401) ou no Facebook (icmc.usp.br/e/4b030).

O projeto de criação do Museu da Fauna e da Flora do ICMC, proposto pelo diretor do Instituto, José Carlos Maldonado, foi aprovado pela Superintendência de Gestão Ambiental da USP (conforme Edital 2013 - Incentivo à Sustentabilidade na USP, disponível emhttp://www.sga.usp.br/?page_id=1034). Para ler o projeto completo, acesse aqui:icmc.usp.br/e/9f981

Texto atualizado em 1 de novembro de 2013


Texto: Fernanda Vilela - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Mais informações
Gabinete de Planejamento e Gestão do ICMC
E-mail: plangest@icmc.usp.br
Telefone: (16) 3373.6605

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Inscrições abertas para o II Workshop de Estatística do ICMC

O II Workshop de Estatística do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, ocorrerá no dia 12 de novembro de 2013. O evento oferece a oportunidade de contato com grandes empresas, profissionais experientes, alunos recém-formados e universitários, visando uma integração real com o mercado de trabalho e com a estatística aplicada.

Durante o Workshop, haverá palestras, minicurso e apresentações de  trabalhos de conclusão de curso. Nas atividades, os visitantes poderão conhecer melhor as empresas participantes e as diferentes áreas de atuação da estatística. O evento busca também estimular os estudantes, incentivando-os a identificar as diversas possibilidades existentes na carreira de um estatístico. 

No site do Workshop, é possível conferir a programação completa (westatistica.icmc.usp.br/index.php/program). As inscrições para o evento devem ser realizadas até o dia 1 de novembro, por meio dessa página. É preciso também efetuar o pagamento da taxa de inscrição (R$ 7,00) na seção de eventos do ICMC (sala 4000), das 8h às 18h. 

Serviço:
II Workshop de Estatística do ICMC
Quando: 12 de novembro, das 8h às 21h30
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (bloco 4, sala 4-111), no ICMC.
Endereço: Avenida Trabalhador São-carlense, 400 - Centro.

Inferência estatística e estatística computacional são temas de curso gratuito oferecido pelo ICMC


O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, está com inscrições abertas para o curso de extensão intitulado Inferência via bootstrap e aplicações, que será ministrado pelo professor Francisco Cribari Neto, da Universidade Federal de Pernambuco.

O curso acontecerá no dia 31 de outubro, das 14h às 18h, e no dia 1 de novembro, das 8h30 às 12h30, no auditório Luiz Antonio Favaro. O objetivo é apresentar aos alunos uma técnica de inferência estatística que se utiliza de uma teoria e uma abordagem computacional para melhorar as técnicas de inferência estatística utilizadas em muitos problemas práticos.

O curso é gratuito e aberto a todos interessados. São 60 vagas e as inscrições devem ser feitas até quarta-feira, 30 de outubro, às 12h, por meio do formulário disponível neste link.

Confira, abaixo, o programa completo do curso:

- Conceitos fundamentais de inferência estatística;
- Estimação pontual via bootstrap;
- Estimação intervalar via bootstrap;
 - Testes de hipóteses bootstrap;
- Bootstrap em modelos de regressão;
 - Bootstrap em séries temporais;
- Implementação computacional do método bootstrap.

Bibliografia
Davison, A.C. e Hinkley, D.V. (1997). Bootstrap Methods and their Application. New York: Cambridge University Press. 
Efron, B. (1979). Bootstrap methods: another look at the jackknife. Annals of Statistics, 7, 1-26.
Efron, B. e Tibshrani, R.J. (1986). Bootstrap methods for standard errors, confidence intervals, and other measures of statistical accuracy. Statistical Science, 1, 54-77.
Efron, B. e Tibshrani, R.J. (1993). An Introduction to the Bootstrap. New York: Chapman and Hall.

Mais informações
Comissão de Cultura e Extensão do ICMC
E-mail: ccex@icmc.usp.br
Tel. (16) 3373-9146

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Referência em computação, engenharia e matemática aplicada, University of the West of England visita ICMC

University of the West of England abriga, em um de seus campi, o maior laboratório de robótica de seu tipo do Reino Unido e tem diversas áreas de pesquisa em comum com o ICMC 

Clarck busca novas parcerias de pesquisa no interior paulista
O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, recebeu na segunda-feira, 14 de outubro, dois representantes da University of the West of England (UWE), de Bristol, na Inglaterra. O objetivo da visita foi fortalecer os vínculos entre as instituições de ensino e estabelecer colaborações nas linhas de pesquisa que as universidades têm em comum.

Na abertura da reunião, o presidente da Comissão de Relações Internacionais do ICMC, Paulo da Veiga, ressaltou a visita que fez a UWE e a seus diversos laboratórios de pesquisa aplicada em abril de 2013. Observou, ainda, que a instituição inglesa é um centro de referência nas áreas de computação, engenharia e matemática aplicada. 

A UWE abriga, em um de seus campi, o maior laboratório de robótica de seu tipo do Reino Unido, inaugurado em 2012. Situada na cidade inglesa de Bristol, a University of the West of England tem cerca de 30 mil estudantes e 3 mil docentes, sendo a maior das duas universidades da cidade.

Também participaram da reunião os professores Andrei Leitão e Juarez Lopes Ferreira da Silva, ambos do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), e o professor Osvaldo Novais de Oliveira, representando o Instituto de Física de São Carlos (IFSC). 

No período da tarde, foi realizado um mini-workshop, em que representantes de vários grupos de pesquisa do ICMC puderam apresentar e discutir com os visitantes suas pesquisas e as afinidades entre as instituições, como linhas de pesquisa na área de engenharia de software, robótica, visualização, estatística e sistemas embarcados.

Os visitantes, Alistair Clark e Richard McClatchey, apresentaram a universidade e as pesquisas desenvolvidas em seus departamentos, apontando estratégias para direcionamentos futuros em áreas multidisciplinares. A presença de professores de outras unidades do campus reforçou o interesse dos visitantes em linhas de pesquisa que atingem diversas áreas do conhecimento.

McClatchey apresentou as linhas de pesquisa em computação da UWE
Alistair Clark é chefe da área de Pesquisa e Bolsas de Estudo, do Departamento de Projetos em Engenharia e Matemática. Alistair desenvolve pesquisas em parceria com diversas instituições de ensino no Estado de São Paulo, como a Universidade Estadual Paulista (Unesp) em São José do Rio Preto e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). "Também tenho ligações estreitas com a Unicamp", disse o pesquisador.

Richard McClatchey é diretor do Centro de Pesquisa do Departamento de Ciência da Computação e Tecnologias Criativas da universidade. O pesquisador já publicou mais de 200 artigos dentro de suas áreas de pesquisa, que envolvem computação em nuvem, modelagem de bases de dados, análise de sistemas, sistemas distribuídos e gestão de processos.

Nesse primeiro momento, o professor McClatchey foi convidado a integrar a colaboração já existente entre o ICMC e a Université de Bretagne-Sud, na área de engenharia de software, por meio do Laboratório de Engenharia de Software, que é coordenado pelo diretor do ICMC, José Carlos Maldonado. 

Também está prevista, para o primeiro semestre do próximo ano, a realização de um workshop reunindo vários grupos de pesquisa do ICMC, da Université de Bretagne-Sud e da UWE.

Texto e fotos: Fernanda Vilela - Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Mais informações
Secretaria CRInt-ICMC
Comissão de Relações Internacionais
Tel.: (16) 3373-8120
E-mail: crint@icmc.usp.br

XVI Semana do Livro e da Biblioteca na USP: palestra e treinamento no ICMC

Palestra acontece amanhã e treinamento na sexta-feira
(crédito: NiltonJunior/ArtyPhotos)
De 21 a 25 de outubro acontece a XVI Semana do Livro e da Biblioteca na USP com o tema Inclusão e Acessibilidade. Amanhã, quinta-feira, 24 de outubro, às 14h30, as bibliotecas do campus da USP em São Carlos promoverão a palestra Caracterização e identificação do plágio no meio acadêmico. O evento acontecerá no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano do ICMC.

A palestra será ministrada pelo filósofo, teólogo, pedagogo e mestre em educação Marcelo Krokoscz, que é professor da FECAP, membro da rede acadêmica mundial para o enfrentamento do plágio acadêmico e atualmente está escrevendo sua tese de doutorado sobre autoria e plágio no processo de formação científica na Universidade de São Paulo.

Além disso, na sexta-feira, 25 de outubro, às 10 horas, na sala 1-004 do ICMC, acontecerá o treinamento Acesso à Base de Dados Web of Science e Scopus, que será ministrado pela bibliotecária Regina Medeiros. Há 30 vagas disponíveis para os professores, alunos e funcionários do Instituto. O objetivo da iniciativa é auxiliar o público em pesquisas bibliográficas. As inscrições podem ser efetuadas pelo e-mail biblio@icmc.usp.br

Confira também a exposição "Caixa Africanidades", que permanece em cartaz na Biblioteca Achille Bassi, no ICMC, de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h30 e, aos sábados, das 9h às 12h. Para saber mais, acesse icmc.usp.br/e/d884e

Mais informações
Biblioteca Achille Bassi
Telefone: 3373.8619
E-mail: biblio@icmc.usp.br

Modelo estatístico desenvolvido por professores do ICMC é sucesso em previsões esportivas

Por meio do site Previsão Esportiva, a população pode conferir previsões semanais de campeonatos de futebol


Você sabia que o Cruzeiro é o time que tem 99,54% de chance de vencer o Brasileirão 2013? E que a chance do Grêmio ser um dos classificados para a Libertadores é de 96,02%, contra os 91,79% do Atlético-PR e os 77,38% do Botafogo?

Informações como essas estão disponíveis no site Previsão Esportiva, que surgiu a partir de um sistema estatístico desenvolvido inicialmente pelos professores Francisco Louzada e Adriano Kamimura Suzuki, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

O site dá a oportunidade para a comunidade utilizar os resultados de uma metodologia científica sofisticada: previsões obtidas a partir de um modelo estatístico que leva em conta fatores como mando de campo, poder de ataque e poder de defesa de cada equipe do campeonato. No momento, o internauta/torcedor pode conferir as previsões dos jogos do Campeonato Brasileiro 2013 semanalmente, com probabilidade de vitória, derrota, rebaixamento e empate, em casa e fora de casa, e a estrutura de classificação de cada um dos times.

O Previsão Esportiva é, hoje, gerenciado pelo Grupo de Modelagem Estatística no Esporte (GMEE), que é ligado ao Centro de Matemática e Estatística Aplicadas à Indústria (CeMEAI) do ICMC e ao Centro de Estudos do Risco (CER) do Departamento de Estatística da UFSCar. Alunos de graduação e pós-graduação da USP e UFSCar fazem parte do grupo, além dos professores José Galvão Leite e Luís Ernesto Bueno Salasar, da UFSCar, e do professor do SENAI de São Paulo Anderson Ara.

O grupo já atuou com previsões esportivas na Copa do Mundo de 2006 e 2010, quando acertou a ordem dos campeões. Atualmente, quase 17 mil pessoas acompanham o site Previsão Esportiva e mais de 1,3 mil curtem a página do grupo no Facebook. “No momento, o nosso sistema está restrito ao futebol devido às limitações de investimento, mas o modelo pode abranger qualquer outro esporte”, explicou Suzuki.

Gol de placa estatístico – Atualmente, é possível empregar diferentes modelos para fazer previsão esportiva: considerando apenas o que já aconteceu ou incluindo informações subjetivas, obtidas por meio de especialistas, construindo uma estrutura de modelagem dinâmica, atualizável durante os campeonatos. Esse é o modelo utilizado pelo GMEE.

“Nossa metodologia leva em consideração informação objetiva somada à informação subjetiva dos especialistas, o 'feeling'. Com essa combinação, conseguimos traçar um valor final”, destacou Louzada. Segundo ele, a metodologia estatística aqui utilizada é o diferencial. Ele explica que, antes, as previsões eram feitas exclusivamente com base nas informações objetivas que se tinha em mãos, como ranking da FIFA e comportamento dos times antes da copa, por exemplo.

O GMEE foi criado em 2004 quando ainda não havia um grupo que trabalhasse com estatística voltada para o esporte, embora existissem grupos em outras áreas, como medicina, indústrias e mercados financeiros. Em competição organizada pela Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (SOBRAPO), em 2010, o modelo conquistou o 1º lugar na categoria B.

Já em 2012, por meio do trabalho de conclusão de curso intitulado Modelagem Estatística Aplicada em Determinação de Resultados de Partidas de Futebol, de autoria de José Fernando Francini Junior e co-orientação de Louzada e Suzuki, o modelo participou do 20º Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatística (SINAPE) e recebeu menção honrosa ao ficar entre os cinco finalistas na modalidade estatística no esporte.

Perspectivas - É de interesse do grupo expandir o projeto para que se tenha uma abrangência maior em campeonatos e atualizações constantes nas previsões. “A ideia é montar um grupo para investir em outros campeonatos estaduais, não apenas o Brasileirão”, declarou Louzada.

Para isso, o GMEE pretende captar maiores investimentos para trabalhar com outros tipos de previsão, inclusive, é possível adaptar as metodologias utilizadas para outras áreas, como medicina e indústria. Louzada conta que o grupo já estuda novas perspectivas: “Temos como projeto futuro o desenvolvimento do sistema I-Esporte, no qual será possível detectar talentos esportivos. Para isso, o nosso grupo precisa de mais financiamentos, que podem surgir do setor privado, inclusive”.

Louzada também explicou que trabalhar com copas do mundo é mais difícil por causa da quantidade reduzida de jogos. Mas, ainda assim, o GMEE pretende realizar previsões para a Copa do Mundo de 2014.

Texto: Ronaldo Castelli – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP


Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC
Tel.: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br
Site Previsão Esportiva: http://www.previsaoesportiva.com.br/

terça-feira, 22 de outubro de 2013

ICMC é homenageado durante abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Prefeitura municipal reconhece contribuição do Instituto ao desenvolvimento das ciências de computação no Brasil, à formação de recursos humanos qualificados e à interação com o setor produtivo

Diretor do ICMC recebe homenagem das mãos da
professora Yvonne Mascarenhas e do prefeito municipal
O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, foi homenageado na tarde desta segunda-feira, 21 de outubro, durante evento realizado no auditório Bento Prado Junior, no Paço Municipal, que marcou a abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. “É uma homenagem às instituições de São Carlos que se destacam no cenário nacional e internacional do ponto de vista de produção científica de alta qualidade, formação de recursos humanos e interação com o setor produtivo”, explicou o Secretário de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi.

“No Estado de São Paulo, o ICMC é o Instituto que mais forma recursos humanos de alta qualidade na área de Ciências de Computação”, afirmou o diretor do ICMC, José Carlos Maldonado. “Além de gerar conhecimento, nós buscamos encontrar domínios de aplicação, em uma perspectiva interdisciplinar, e também realizar transferência tecnológica”, disse. O diretor contou que o ICMC tem buscado fortalecer a relação academia-empresa.

"Buscamos também estimular constantemente a prática da comunicação e da difusão científica, com o objetivo de motivar e atrair novos talentos, um elemento essencial para prosseguirmos no ciclo de formação de recursos humanos de alta qualidade para o país", completou Maldonado.

Outra instituição homenageada durante o evento foi o Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (DEMa/UFSCar) pela sua contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e à formação de recursos humanos. Houve também o reconhecimento a três pesquisadores: Vanderlei Salvador Bagnato, do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP); Edgar Dutra Zanotto, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Silvio Crestana, da Embrapa.

“Essas instituições e cientistas mantiveram e expandiram a tradição são-carlense de desenvolvimento tecnológico”, disse o prefeito municipal Paulo Altomani. Ele afirmou que o compromisso da prefeitura é promover uma maior integração entre academia e setor produtivo. 

O evento também contou com a presença do coordenador do programa Biota/Fapesp, Roberto Berlinck, que representou o Diretor Científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, durante a homenagem. “É uma satisfação, para a Fapesp, financiar as pesquisas de altíssimo nível que são realizadas aqui em São Carlos”, disse.

Já o presidente da Academia de Ciências do Estado de São Paulo, José Eduardo Krieger, destacou o papel da cidade no desenvolvimento da ciência e tecnologia no Estado de São Paulo. “A academia nasceu com a contribuição de pesquisadores são-carlenses”, afirmou.

Para o juiz da 2ª Vara de São Carlos, Paulo Scanavez, é muito importante que a população conheça seus cientistas, para que os estudantes sintam-se motivados a seguir o exemplo desses pesquisadores homenageados. “É necessário o diálogo entre as várias fontes do conhecimento para que possamos encontrar soluções para as grandes temáticas que nos cercam, sejam elas sociais, econômicas ou de outras esferas”, declarou.

Também estavam presentes no evento o vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências, José Adolfo Melfi, o deputado estadual Roberto Massafera, o presidente da Câmara, vereador Marquinho Amaral.

Evento marcou o início da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Sobre o ICMC
Criado em 1971, o ICMC possui aproximadamente 2 mil alunos que frequentam os cursos de graduação e os programas de pós-graduação, contando com um quadro formado por cerca de 150 docentes e 110 funcionários técnico-administrativos.

O Instituto oferece hoje oito cursos de graduação: Ciências de Computação; Sistemas de Informação; Estatística; Matemática (bacharelado e licenciatura); Matemática Aplicada e Computação Científica; sendo dois cursos em parceira com outros institutos – Licenciatura em Ciências Exatas (parceira com o Instituto de Química de São Carlos/USP e com o IFSC/USP) e Engenharia de Computação (parceira com a Escola de Engenharia de São Carlos).

Entre os programas de pós-graduação, dois deles oferecem mestrado e doutorado – o de Matemática e o de Ciências de Computação e Matemática Computacional. Ambos possuem excelência de nível científico, refletida no conceito 6, numa escala de 1 a 7, atribuído pela CAPES, o que destaca sua boa inserção internacional. Há, ainda, dois mestrados profissionais: o ProfMat – Mestrado Profissional em Matemática – e o recém-criado Mecai – Mestrado Profissional em Estatística e Computação Aplicados à Indústria. Em parceira com a UFSCar, o ICMC também oferece cursos de mestrado e doutorado em Estatística. 


Confira a participação do ICMC nas atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia: icmc.usp.br/e/8e41f

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Fotos: Paulo Celestini

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC
Tel.: 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

Daqui para o mundo: estudantes do ICMC relatam suas experiências de intercâmbio

"Sejam bem-vindos de volta", declarou professor Seiji Isotani

Eles partiram de São Carlos para o mundo: Estados Unidos, Canadá, Austrália, Reino Unido, Espanha e Portugal foram os destinos escolhidos pelo primeiro grande grupo de intercambistas do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP que retornou recentemente do exterior. “Sejam bem-vindos de volta”, disse o professor Seiji Isotoni, que faz parte da Comissão de Relações Internacionais (CRInt) do Instituto, durante o encontro destinado a recepcionar os 37 intercambistas.

O estudante Murilo Zigard, do Bacharelado em Matemática, permaneceu na Universidade de Coimbra, em Portugal, de setembro de 2012 a julho deste ano. Bolsista do programa Ciências sem Fronteiras, ele explicou que, em Coimbra, todos os alunos do curso de Matemática fazem uma espécie de iniciação científica – em uma disciplina chamada Seminário Matemático – durante os seis meses finais da graduação.

Salmeron ficou um ano na Universidade
de Sydney, na Austrália
Já Gabriela Ruch Salmeron, que está cursando Ciências de Computação no ICMC, permaneceu de julho de 2012 a julho deste ano na Austrália, na Universidade de Sydney, também por meio do programa Ciência sem Fronteiras. Interessada na área de designer gráfico, ela teve a oportunidade de atuar em uma empresa pequena que desenvolvia projetos para grandes empresas. “Trabalhei em um projeto da Disney/Pixar para aquele filme que eles lançaram recentemente chamado Aviões”, disse.

Dos 37 intercambistas que retornaram ao ICMC no começo deste semestre, 33 participaram do programa Ciências sem Fronteiras e 4 obtiveram bolsa Mérito Acadêmico da USP.

A bolsa Mérito Acadêmico é uma das modalidades da bolsa de intercâmbio internacional da USP, que têm por objetivo proporcionar formação e experiência acadêmica internacional aos alunos da USP por intermédio da realização de cursos ou programas de pesquisa em instituições estrangeiras de reconhecida qualidade. A bolsa tem duração de dois a seis meses, podendo ser estendida, no máximo, por 18 meses, no caso de programas de duplo diploma. É oferecido auxílio para deslocamento, mensalidade e auxílio para seguro-saúde. Os valores variam de acordo com o país de destino (veja os valores no site do Programa Bolsas de Intercâmbio para alunos de graduação).

Já o Ciência sem Fronteiras é uma iniciativa de esforço conjunto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC. A graduação sanduíche tem duração de um ano e pode chegar a um ano e meio quando for estendida em função de estágio ou curso de idioma. No caso da graduação, o candidato precisa ter concluído no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo previsto para o curso. A bolsa cobre despesas no exterior como alojamento, alimentação, gastos com material didático e também as passagens aéreas. Confira os valores

As inscrições para a próxima edição do Ciência sem Fronteiras estão abertas até 29 de novembro. No final deste texto, é possível conferir os procedimentos para efetuar a inscrição no programa.

De volta de Portugal: intercambistas relatam suas experiências

Oportunidade de crescimento
“Queremos aprender com vocês. Nós, quando vamos ao exterior, vivenciarmos a vida de um pesquisador em uma universidade estrangeira. O ponto de vista de vocês, como alunos, é diferente”, explicou Isotani durante o encontro com os intercambistas, do qual também participaram os professores do ICMC: Edna Zuffi (Licenciatura em Matemática); Leandro Fiorini Aurichi (Bacharelado em Matemática); Thiago Pardo (Bacharelado em Ciências da Computação); Mário Andrade Filho (Bacharelado em Estatística) e Simone do Rocio (Sistemas de Informação).

No encontro, realizado no dia 2 de outubro, Pardo orientou os intercambistas em relação aos procedimentos necessários para validação dos créditos das disciplinas cursadas no exterior. Ele também explicou aos estudantes que, como muitos retornam do exterior no final de agosto ou início de setembro, é preciso ficar atento a provas e trabalhos que, porventura, tenham sido aplicados no período. Nesse caso, o aluno deve utilizar um mecanismo formal já existente de "recuperação do aprendizado", para ter uma segunda chance de realizar a prova e/ou trabalho.

Outra questão que costuma gerar dúvidas nos estudantes são as faltas. "A Comissão de Graduação já deliberou que, no caso do aluno que estava estudando no exterior, há um abono das faltas durante os 40 dias iniciais do semestre", informou Pardo. Para ele, é fundamental que os estudantes fiquem atentos aos prazos, já que são os mesmos para os estudantes que estão no Brasil e para aqueles que fazem intercâmbio.

“Precisamos lidar com uma série de questões burocráticas que, antes, simplesmente não existiam. Está sendo um aprendizado para nós também”, disse Pardo. “Essa oportunidade que vocês tiveram de viver esse período de estudo no exterior engradeceu vocês, espero que também possa engradecer nosso Instituto”, finalizou Isotani.



Como se inscrever no Ciência sem Fronteiras 
Primeiro, o aluno deve ler os editais disponíveis na página da CRInt (icmc.usp.br/e/9040f) e escolher uma opção de destino. Depois, é preciso fazer a inscrição no site do Ciência sem Fronteiras (www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/instrucoes) e também no Sistema Mundus (www.uspdigital.usp.br/mundus/).

Por último, o aluno deve enviar um e-mail para a CRInt (crint@icmc.usp.br), escrevendo no assunto: Inscrição Ciência sem Fronteira Graduação Sanduíche - "nome do país de destino". No e-mail, é necessário anexar os seguintes documentos: 

- cópia do resumo escolar (imprimir do JúpiterWeb); 
- formulário preenchido para participar do programa Ciência sem Fronteiras. 

Também é possível entregar a documentação pessoalmente na CRInt (sala 3150), no ICMC. As inscrições devem ser feitas até o dia 29 de novembro. Os países com oferta de vagas são Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Reino Unido e Suécia. Para conferir todos editais, acesse a página da CRInt: icmc.usp.br/e/9040f

Texto e fotos: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Mais informações
Comissão de Relações Internacionais do ICMC
Chamadas públicas para o Ciência sem Fronteiras: icmc.usp.br/e/9040f
Tel.: (16) 3373-8120
E-mail: crint@icmc.usp.br

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Palestras da semana - 21 a 25 de outubro



Palestra
Slow-Fast Dynamical Systems - I
Palestrante: Mathieu Desroches (INRIA, Paris-Rocquencourt Centre, França)
Quando: terça-feira, 22 de outubro, às 16h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro
Clique para ver o resumo
------------------

Seminários de Computação (Pós-Graduação)
Eu te amo ou eu te odeio: emoções na interação humano-computador
Palestrante: Profa. Vânia Neris (Departamento de Computação - UFSCar)
Quando: quarta-feira, 23 de outubro, às 14h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro
Clique para ver o resumo
------------------

Tutoriais de Computação (Graduação)
Design de Interface Mobile
Palestrante: Eduardo Rossini Junior
Quando: quarta-feira, 23 de outubro, às 14h20
Onde: sala 4005
Clique para ver o resumo
------------------

Tutoriais de Informática (Graduação)
Elasticidade na Computação em Nuvem
Palestrante: Luis Hideo Vasconcelos Nakamura (ICMC-USP)
Quando: quarta-feira, 23 de outubro, às 18h
Onde: auditório Prof. Luiz Antonio Favaro
Clique para ver o resumo
------------------

Palestra da XVI Semana do Livro e da Biblioteca na USP
Caracterização e identificação do plágio no meio acadêmico
Palestrante: Prof. Marcelo Krokoscz (FECAP - Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado)
Quando: quinta-feira, 24 de outubro, às 14h30
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano
Clique para ver o resumo
------------------

Palestra
Slow-Fast Dynamical Systems - II
Palestrante: Mathieu Desroches (INRIA, Paris-Rocquencourt Centre, França)
Quando: quinta-feira, 24 de outubro, às 16h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro
Clique para ver o resumo
------------------

Seminário PIPGEs - UFSCar/USP
Estatística Gradiente
Palestrante: Artur José Lemonte (UFPE)
Quando: sexta-feira, 25 de outubro, às 14h
Onde: Auditório Prof. Luiz Antonio Favaro
Clique para ver o resumo
------------------

Mais informações
Agenda de eventos do ICMC: www.icmc.usp.br/Portal/Eventos
Seção de Eventos
Tel. (16) 3373-9622
eventos@icmc.usp.br