terça-feira, 31 de maio de 2016

Aproximando os cientistas da sociedade: sucesso de público marca Pint of Science na capital da tecnologia

Foram três noites de muita diversão e ciência para as cerca de 800 pessoas que participaram da segunda edição do evento em São Carlos

Para Edvaldo, o jornalismo literário transforma a ciência em uma grande história,
quebrando o mito e o distanciamento que tem da sociedade

Como aproximar a ciência da sociedade? "A estratégia é fazer com que a história do outro, nesse caso a história do cientista, se relacione também com a história de cada um de nós, criando conexões", explica o professor aposentado Edvaldo Pereira Lima, da Escola de Comunicações e Artes da USP, em um boteco chamado Vila Brasil, na rua XV de Novembro, em São Carlos. O público ali presente discute as possibilidades que temos à disposição para que o conhecimento científico seja comunicado de uma forma mais atraente e saborosa. Curiosamente, o bate-papo acontece durante a última noite do festival Pint of Science, que foi criado exatamente para aproximar os cientistas da sociedade. Este ano, a iniciativa mobilizou cerca de 800 pessoas em São Carlos.

A poucos metros dali, no restaurante Mosaico, o público escuta a sinfonia do universo escrita por Albert Einstein. “A Teoria da Relatividade Geral é um trabalho exclusivamente de Einstein e talvez tenha sido a maior produção que uma única mente fez em toda a história da humanidade”, diz o professor Adilson Oliveira, vice-reitor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A partir da compreensão da melodia criada pelo físico em 1916, o público é convidado a surfar nas ondas gravitacionais. 

“Repense os limites do que é possível”, diz a professora Solange Rezende, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), em outro canto da cidade, no Beatniks Road Bar. Aqui, a conversa é sobre os impactos da inteligência artificial e, para Solange, há um jeito simples de sentir sua presença em nosso dia a dia: basta pensar nos dispositivos criados para simular a capacidade humana. “O que era impossível poucos anos atrás, agora a inteligência artificial faz ser possível”, completa a professora. Ela cita um exemplo rotineiro: as sugestões personalizadas de compras que aparecem na tela do computador quando acessamos um site.

Mostrar essa ciência, nem sempre visível, presente no cotidiano das pessoas é também papel do festival Pint of Science, que nasceu na Inglaterra em 2013 com a ideia de levar os cientistas para falar diretamente com o público em ambientes descontraídos como bares e restaurantes. No ano passado, São Carlos fez jus ao seu título de capital da tecnologia: tornou-se a primeira cidade da América Latina a sediar o evento. Realizado pelo ICMC, o festival deu tão certo que se espalhou para mais seis cidades brasileiras este ano. 

Para Solange, podemos sentir os impactos da inteligência artificial no nosso cotidiano

Comunicar é preciso – “Se não existir comunicação científica, não existe ciência”. A frase de impacto do jornalista Fabricio Mazocco, que é assessor de comunicação na UFSCar, anunciou o início do bate-papo no Vila Brasil na noite do último dia 25 de maio. Ele explicou que, para ser considerado conhecimento científico, é preciso que um trabalho seja avaliado por outros cientistas e, para isso, precisa ser publicado. Nesse caso, trata-se de uma comunicação realizada para um público especializado. Por outro lado, há a comunicação que é realizada na sala de aula, nos museus e também pela mídia e pelas redes sociais, que é destinada, na maior parte das vezes, para um público que não tem qualquer conhecimento anterior sobre aquele assunto. “O grande desafio, nesse tipo de comunicação, é a linguagem a ser empregada: como transformar a ciência em um conteúdo compreensível, interessante e atraente para o público em geral?”, perguntou Fabricio.

Para o professor Edvaldo, o jornalismo literário usa instrumentos-chaves provenientes do campo da literatura, que podem contribuir para aprimorar a comunicação da ciência. "O jornalismo literário transforma a ciência em uma grande história, quebrando o mito e o distanciamento que a ciência tem da sociedade", afirmou. Segundo ele, é papel do jornalista ter a habilidade de contar uma boa história e fazer fluir a conexão com o leitor.

Em seguida, o jornalista Diego Freire falou sobre sua experiência como repórter da Agência Fapesp e os desafios que enfrenta alguém que exerce o papel de mediador entre os cientistas e a sociedade. Para ele, aos poucos, os obstáculos existentes na relação entre jornalistas e cientistas têm sido superados. Já o jornalista Reinaldo José Lopes, colunista da Folha de S. Paulo, ressaltou que existe, por parte das redações jornalísticas, a cultura de que as pessoas não se interessam por ciência. Porém, de acordo com ele, essa tese é contrariada ao analisar a significativa repercussão de conteúdos publicados na internet, em especial em canais como o YouTube. "O jornalista não pode ficar preso a um jornalismo clássico, que deixa o assunto apático, é preciso acrescentar novas ferramentas interativas para sair do óbvio e do tradicional", finalizou Lopes.

Ir além é preciso – Ir além do óbvio e do tradicional foi o que fez Albert Einstein em 1916 ao prever as ondas gravitacionais. “Passaram-se 100 anos para que desenvolvêssemos a tecnologia necessária para detectar as ondas gravitacionais. Isso mostra que, muitas vezes, a ciência é capaz de olhar para coisas que estão muito além da nossa capacidade tecnológica de verificação”, ressaltou Adilson.

Odylio, Cássio, Adilson e Daniel conduziram o bate-papo sobre ondas gravitacionais

Durante o bate-papo no Mosaico, o professor Daniel Vanzella, do Instituto de Física de São Carlos, explicou o que são as ondas gravitacionais e quais podem ser suas principais fontes. “O mais importante serão as descobertas que vão ser feitas a partir dessas ondas”, acrescentou Odylio Aguiar, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. “Elas trazem a assinatura de como era o universo em seus momentos iniciais. Essa assinatura pode nos mostrar que talvez tudo tenha começado mesmo com uma grande explosão, mas talvez tenha existido algo antes, um universo cíclico, por exemplo, que vive inflando e desinflando”, completou Cássio Barbosa, pós-doutor em astronomia e autor da coluna Observatório do portal G1.

Novas perspectivas para a compreensão do nosso mundo também foram trazidas pelo bate-papo sobre inteligência artificial, que mobilizou o público no Beatniks Road Bar. O professor Fernando Osório, do ICMC, destacou a relevância das ferramentas de inteligência artificial nos veículos autônomos. “Esses avanços científicos podem representar catástrofes no emprego ou inovação tecnológica sem precedentes?”, questionou o professor. Segundo ele, de fato, o desenvolvimento da área de inteligência artificial pode levar à diminuição ou à extinção de alguns empregos, muitos dos quais podem ser considerados perigosos ou não ideais para os seres humanos, comprometendo sua saúde e qualidade de vida. “Mas a possível geração de desemprego seria culpa mesmo da inteligência artificial ou dos seres humanos, que não estão pensando em alternativas de realocação desse pessoal?”, voltou a indagar o professor.

Dois sócios de startups são-carlenses que empregam recursos da área de inteligência artificial em suas empresas também participaram do evento: Marco Pereira, da Itera, e Thiago Christof, da Calamar Technology Brasil. Segundo Thiago, estamos vivenciando um novo momento na história da humanidade, em que as máquinas se tornam extensão das mentes dos seres humanos. Ele falou sobre a ampliação do uso de robôs nos serviços de atendimento ao consumidor, por exemplo, por meio do desenvolvimento de programas de computador que tentam simular um ser humano na conversação com as pessoas (chatbot). Será uma catástrofe ou o início de uma era de prosperidade sem precedentes? A ciência e o tempo nos dirão.

Em São Carlos, o Pint of Science conta com o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), da UFSCar e do IFSC. Em âmbito nacional, há ainda o patrocínio da Elsevier.



Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Com a colaboração de Suzana Xavier e Keite Marques

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

Contribua para aprimorar o curso de Engenharia de Computação da USP São Carlos

Workshop e fórum ocorrerão no dia 1º de junho e todos os alunos do curso estão convidados


Na próxima quarta-feira, 1º de junho, serão realizados dois eventos com o objetivo de aprimorar o curso de Engenharia de Computação, que é oferecido conjuntamente pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) e pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). 

Pela manhã, das 8 às 12 horas, acontecerá o Workshop de Laboratórios da Comissão Gestora Administrativa. No evento, serão apresentadas e avaliadas as propostas de projetos de laboratórios de incentivo e apoio ao ensino, pesquisa e extensão. Essas propostas foram submetidas por alunos e professores conforme edital divulgado em março. Os autores farão apresentações orais de suas propostas e também poderão exibir pôsteres. A previsão para início das atividades nos laboratórios aprovados é 1º de agosto.

Problemas e soluções - À tarde, das 13 às 17 horas, a Secretaria Acadêmica da Engenharia de Computação (SAECOMP) realizará o Fórum da Engenharia de Computação com o intuito de debater alguns problemas do curso e coletar opiniões sobre possíveis soluções com vistas à elaboração de um documento oficial para ser encaminhado aos órgãos responsáveis.

Alguns dos tópicos principais a serem discutidos são: falta de identidade no mercado de trabalho, escassez de matérias práticas, número de créditos obrigatórios/optativos da grade horária, ausência de viagens técnicas, questões envolvendo créditos trabalho, problemas com professores específicos, etc. Os graduandos podem sugerir tópicos para o debate e indicar assuntos de maior interesse clicando aqui.

Tanto o workshop quanto o fórum serão realizados no anfiteatro do prédio da Engenharia de Computação, na área 2 do campus da USP em São Carlos, são gratuitos e abertos a todos os interessados.

Com informações da Assessoria de Comunicação da EESC

Mais informações
Workshop: Secretaria da CGA do curso de Engenharia de Computação: 3373.8376 / shirley@sc.usp.br

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Prêmio Gutierrez 2016: confira as teses de doutorado em matemática que serão reconhecidas

O vencedor é Rafael Montezuma Cabral, ex-aluno do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada; também serão concedidas duas menções honrosas: uma para Amanda de Lima, ex-aluna do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, e outra para Douglas Duarte Novaes, ex-aluno da Universidade Estadual de Campinas

Rafael venceu a edição de 2016 do Prêmio

 Três teses de doutorado em matemática defendidas em 2015 serão reconhecidas dia 20 de junho, em uma cerimônia que acontecerá no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. É quando ocorrerá a entrega do Prêmio Carlos Gutierrez de Teses de Doutorado 2016, às 14 horas, no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados.

Na ocasião, o vencedor do prêmio, Rafael Montezuma Cabral, ministrará uma palestra sobre sua tese de doutorado Min-max theory for noncompact manifolds and three-spheres with unbounded widths. Nascido no Ceará, na cidade de Fortaleza, Rafael formou-se Bacharel em Matemática pela Universidade Federal do Ceará em 2009, concluiu o mestrado no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) em 2011 e, em 2015, o doutorado na mesma instituição sob a orientação do professor Fernando Codá Marques. Atualmente, é instrutor de matemática na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Além disso, os autores de duas outras teses serão reconhecidos: Amanda de Lima e Douglas Duarte Novaes. Amanda receberá uma menção honrosa pela tese Famílias transversais de transformações expansoras por pedaços. Nascida em São José do Rio Preto, ela concluiu o Bacharelado em Matemática pela Universidade Estadual Paulista em 2004 e fez mestrado (2007) e doutorado (2015) no ICMC sob a orientação do professor Daniel Smania Brandão. Atualmente, é professora substituta na Universidade Federal de São Carlos.

Amanda receberá menção honrosa

Já Douglas receberá uma menção honrosa pela tese Regularização e conjuntos minimais para sistemas dinâmicos não suaves. Ele nasceu em Santa Bárbara d'Oeste e fez Licenciatura em Matemática (2010), mestrado (2012) e doutorado (2015) na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), sob a orientação de Marco Antonio Teixeira e coorientação de Jaume Llibre Saló. Além disso, concluiu seu pós-doutorado na Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha, e, atualmente, é professor da UNICAMP.

No evento do dia 20 de junho, Amanda e Douglas também vão ministrar palestras sobre as pesquisas que desenvolveram durante o doutorado.

Douglas também receberá menção honrosa

Sobre o Prêmio - Apoiado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), o Prêmio homenageia o renomado pesquisador peruano Carlos Teobaldo Gutierrez Vidalon (1944-2008). Gutierrez veio ao Brasil em 1969, quando conseguiu uma bolsa de estudos para estudar no IMPA, onde se titulou mestre e doutor em matemática. Nessa instituição, na qual trabalhou até 1999, começou como professor assistente e chegou à posição de titular. Durante o período, visitou vários importantes centros em matemática como a University of California, em Berkeley, e o California Institute of Technology.

Após deixar o IMPA, Gutierrez atuou como professor no ICMC, contribuindo com a fundação e organização de um novo grupo de pesquisa. Em sua carreira, publicou mais de setenta artigos, orientou sete alunos de doutorado e vinte de mestrado.

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação do ICMC

Mais informações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638

Pesquisador do ICMC ajuda a aproximar indústria da Universidade e recebe homenagem

Hugo Silva (ao centro) recebeu homenagem da Sociedade de Matemática Aplicada e Industrial

Ele contribuiu para aproximar a indústria da Universidade e foi reconhecido pela Sociedade de Matemática Aplicada e Industrial (SIAM, sigla em inglês). Hugo Silva, pós-doutorando do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, foi homenageado por seu empenho no programa Student Chapter, que é promovido pela SIAM e tem como objetivo estimular o interesse pela matemática aplicada, proporcionar um ambiente para troca de ideias, além de estreitar relações entre indústria e universidade. 

O paraguaio, que chegou ao ICMC em 2012 para fazer seu doutorado na área de mecânica dos fluidos computacional, ajudou a promover atividades como palestras, workshops e visitas técnicas a empresas. “Acredito que ainda falta confiança da indústria em investir na universidade, esse contato ainda é limitado e é interessante que essa relação fique mais próxima”, conta o homenageado, que contribuiu durante cerca de sete meses com o programa. 

“Nós valorizamos muito as iniciativas que buscam entusiasmar os alunos com projetos, sejam eles de quaisquer áreas. Gostaria de parabenizar e agradecer ao Hugo pelo trabalho”, disse Alexandre Nolasco de Carvalho, diretor do ICMC, que entregou o certificado de reconhecimento para Silva em cerimônia realizada no dia 19 de maio, na diretoria do Instituto.

O coordenador das atividades do Student Chapter no ICMC, Gilmar Caldas, ressaltou a importância de apresentar aos estudantes de graduação as possibilidades de atuação no mercado de trabalho na área de matemática aplicada: “Grande parte dos alunos que iniciam o curso não sabem o que vão fazer no futuro e mostrar para eles os caminhos possíveis é uma maneira de motivá-los e de fazer com que entendam porque estão estudando aquelas matérias”.

Para participar do programa, os interessados devem estar na graduação ou na pós-graduação. Silva entrou no Student Chapter em maio do ano passado e ficou até meados de novembro. Em fevereiro deste ano finalizou seu doutorado no Instituto. O programa possui filiais em cerca de 150 universidades em todo o mundo e, desde o ano passado, o Brasil passou a fazer parte dessa grande rede, quando foi criada a primeira filial no país, sediada no ICMC.

Texto: Henrique Fontes - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Mais informações
Site do programa: http://www.siam.org/students/chapters
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

Palestras da semana - 30 de maio a 6 de junho


Seminários do Grupo de Topologia do Interior
The switch problem
Palestrante: Caio Lopes de Araujo (ICMC)
Quando: segunda-feira, 30 de maio, às 19h
Onde: sala 3-104
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários de Computação (Bacharelado em Sistemas de Informação)
Desafios da computação em um mundo digital
Palestrante: Leonardo Mariote (gerente de pesquisa e desenvolvimento da Fundação Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações)
Quando: quarta-feira, 1 de junho, às 18h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminário do Programa Interinstitucional de Pós-graduação em Estatística (PIPGEs) e
Seminários de probabilidade e sistemas complexos
NeuroMat: métodos estatísticos, probabilísticos e computacionais em Neurobiologia
Palestrantes: Jorge Stolfi (UNICAMP), Antonio Roque (USP), Bruno de Castro (doutorando NeuroMat/USP), Marcos Gubitoso (USP) e Antonio Galves (USP)
Quando: sexta-feira, 3 de junho, a partir das 10h
Onde: auditório 3 anexo da biblioteca comunitária da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminário de Coisas Legais
Olhando dentro das coisas legais: a matemática da tomografia computadorizada
Palestrante: Elias Salomão Helou Neto (ICMC)
Quando: sexta-feira, 3 de junho, às 13h13
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários de Singularidades
Singularities of surfaces associated to harmonic maps
Palestrante: David Brander  (Technical University of Denmark)
Quando: segunda-feira, 6 de junho, às 14h
Onde: sala 3-011
Clique aqui para ver o resumo
---------

Mais informações
Agenda de eventos do ICMC: www.icmc.usp.br/Portal/Eventos
Seção de Eventos: (16) 3373.9622
E-mail: eventos@icmc.usp.br

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Games, psicologia, mudanças climáticas e envelhecimento agitam segunda noite do Pint of Science

Temas foram debatidos em três diferentes bares da cidade, que atraíram cerca de 270 pessoas no total

Vacas, puns, arrotos e seus efeitos sobre o planeta foi o tema do bate-papo no Vila Brasil
Comandar o personagem de um jogo de vídeo game através de palmas e tapas em uma mesa. Foi assim que começou o debate sobre games na psicologia e a psicologia dos games no Beatniks Road Bar. Enquanto isso, no restaurante Mosaico, o público era apresentado a duas diferentes correntes que estudam o envelhecimento humano. A poucos metros dali, no boteco Vila Brasil, perguntava-se: será que podemos colocar a culpa nas vacas quando falamos sobre as emissões de gases de efeito estufa?

Esses foram os três temas discutidos durante a segunda noite do festival internacional de divulgação científica Pint of Science, que aconteceu na última terça-feira, 24 de maio, em São Carlos. Realizado pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, o evento prossegue nesta quarta-feira, 25 de maio, com mais três bate-papos nos três bares que sediam a iniciativa (confira a programação).

No Beatniks, o psicólogo e pós-doutorando do ICMC, Leonardo Marques, ensinou três séries de comandos ao público a fim de guiar o personagem de um game: palmas e tapas na mesa se alternavam para levá-lo a avançar, agachar ou saltar. O objetivo era treinar organização social, memória e despertar a competição.

No Beatniks, a discussão foi sobre a relação entre os games e a psicologia

Depois da atividade, foi a vez de Maria de Jesus dos Reis, professora do Departamento de Psicologia da UFSCar, lembrar que os primatas e mamíferos também realizam jogos e que eles são muito importantes para o nosso desenvolvimento. “Os jogos humanos têm relação com hábitos sociais, pois vivemos em grupo e, desde cedo, jogamos e vivenciamos essa interação, como em canções infantis e brincadeiras”, disse a professora. Ela ressaltou que os jogos são usados na área da saúde para promover a reabilitação física, combater a depressão e até mesmo o câncer.

A seguir, Gabriel Lima, coordenador de desenvolvimento de jogos na Ludo Educativo, falou sobre o desafio de desenvolver jogos educativos. Para ele, é fundamental mudar o estereótipo que existe sobre esse tipo de game, considerado por muitos como chato. “Ao desenvolver um jogo, é preciso criar um cenário imersivo e tomar cuidado com a trilha sonora”, destacou.

Para encerrar o debate, o professor Seiji Isotani, do ICMC, lançou perguntas que instigaram o público. O docente questionou, por exemplo, se jogos violentos geram violência. A pergunta abriu um debate interessante entre uma minoria que defendia que sim e a maioria, que não. Depois de ouvir os argumentos dos dois lados, o professor disse que há estudos que apontam que esses jogos realmente fazem com que aumente a agressividade de crianças, contrariando o senso comum.

Vacas, puns e arrotos – No Vila Brasil, um tema polêmico esquentou a noite fria: o impacto da pecuária nas emissões de gases de efeito estufa. Para a pesquisadora Patrícia Anchão Oliveira, da Embrapa Pecuária Sudeste, há muita desinformação quando se aborda esse tema. Ela ressaltou que não se pode considerar apenas o animal de forma isolada quando se avalia as emissões, mas que se deve levar em conta todo o sistema de produção. Segundo ela, os resultados de pesquisas nessa área têm demonstrado que é possível mitigar as emissões de gases de efeito estufa com manejo adequado do animal e das pastagens, uso apropriado de insumos, melhoramento genético, adoção de sistemas integrados de árvores, pastagem e agricultura e manejo nutricional.

Carlos e Patrícia falaram sobre o impacto da pecuária nas emissões de gases de efeito estufa
Já o professor Carlos Henrique Prado, do Departamento de Botânica da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), apresentou para o público um experimento realizado em Ribeirão Preto para saber se as pastagens brasileiras vão suportar o aquecimento global. O experimento simulou um clima com aumento de temperatura e de gás carbônico e os resultados não foram animadores. De acordo com Carlos, o Brasil tem uma vantagem enorme na pecuária em relação aos outros países porque tem uma área grande de pastagem. “O país é hoje o maior exportador de carne do mundo. A pastagem é o que sustenta essa vantagem de produção de carne. Com o experimento, queríamos saber se nossas pastagens teriam condições de sustentar essa vantagem com as mudanças climáticas”, contou.

O público mostrou-se bastante interessado pelo debate e preocupado com o futuro do planeta com o aumento das emissões de gases de efeito estufa e as mudanças climáticas. Os questionamentos foram desde as comparações entre as emissões dos animais e os automóveis até o uso de tecnologias para redução das emissões. “As perguntas, que estavam previstas para acontecer apenas no final das apresentações, começaram a surgir antes. O público quer se informar e a ciência precisa ir onde as pessoas estão, porque elas são curiosas e têm sede de informação. O evento foi fantástico para isso”, afirmou a jornalista Simone Bezerra, da Rádio UFSCar, que mediou o debate. “Foi diferente, porque a gente fica muito preso em sala de aula, em palestras, em ambientes acadêmicos. Em um lugar mais descontraído, você acaba sendo até mais criativo”, concluiu Carlos.

Sem medo de envelhecer – “Nós fomos feitos para morrer aos 40 anos”, afirmou a professora Márcia Cominetti, do Departamento de Gerontologia da UFSCar, na abertura do bate-papo Envelhecimento: o que acontece com nosso corpo e como a tecnologia pode nos ajudar, que aconteceu no restaurante Mosaico. Ela apresentou as duas correntes científicas que estudam o envelhecimento: uma delas explica esse processo baseando-se nos nossos genes e a outra acredita que o envelhecimento é fruto das agressões do ambiente. “Na verdade, não podemos ignorar nosso código genético nem o ambiente”, destacou.

Márcia chamou a atenção para as perdas e o ganho da nossa jornada rumo à velhice e explicou como é possível retardar o processo por meio de uma alimentação saudável, da prática de exercícios físicos e da adoção de uma dieta com restrição calórica. Esse último caso se refere a uma dieta em que a pessoa passa a consumir cerca de 30% menos calorias do que consome normalmente.

Depois, foi a vez da professora Alessandra Rossi Paolillo, do Departamento de Terapia Ocupacional da UFSCar, mostrar como a tecnologia pode contribuir com os idosos. Ela apresentou diversos exemplos de aparatos tecnológicos que podem ajudar quem é acometido por demências, câncer e derrame a se tornar mais independente e ter uma melhor qualidade de vida. A professora é pesquisadora do Grupo de Óptica do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e mostrou como foi desenvolvido o protótipo de um aparelho criado pelo Grupo para combater a osteoartrose, uma doença reumática que afeta as articulações do corpo provocando dor e limitando os movimentos. O protótipo combina o uso simultâneo do laser e do ultrassom e resultou no depósito de uma patente.

Alessandra mostrou o protótipo do aparelho criado pelo Grupo de Óptica do IFSC

Em São Carlos, o Pint of Science conta com o apoio do  Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Em âmbito nacional, há o patrocínio da Elsevier.

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Com a colaboração de Gisele Rosso e Henrique Fontes

Mais informações
Site do evento: www.pintofscience.com.br
Assessoria de comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

Defesas e qualificações - 30 de maio a 3 de junho



Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Explorando superpixels para a segmentação semiautomática de imagens médicas para recuperação por conteúdo
Aluno: Paulo Duarte Barbieri
Orientadora: Agma Juci Machado Traina
Quando: sexta-feira, 3 de junho, às 15h
Onde: sala 3-002
------------------

Mais informações
Agenda de defesas e qualificações: http://www.icmc.usp.br/Portal/Eventos/Defesas.php
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

Inscrições abertas para curso que ensina testes de permutação no Excel



O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, está com inscrições abertas, até o dia 31 de maio, para o curso Introdução aos testes de permutação por meio do Excel. O objetivo é ensinar os alunos, através de atividades práticas, a produzir testes de permutação simples usando a folha de cálculo do programa. Há 30 vagas disponíveis e a taxa de inscrição é de R$ 5,00.

O curso, que será realizado no dia 1º de junho, das 9h às 13 horas, é voltado para estudantes de graduação e pós-graduação em Ciências da Computação. Muitos desses alunos irão realizar experimentos em suas pesquisas e os testes de permutação podem beneficiá-los. Os participantes poderão aprender questões como recolher amostras aleatórias, com e sem reposição, de uma população, construir uma estatística de teste adequada ao seu problema de pesquisa e interpretar os resultados obtidos com os testes. 

O curso será ministrado por Armando Machado e é coordenado pela professora do ICMC, Maria da Graça Pimentel. As inscrições devem ser feitas através do Sistema Apolo e só serão validadas após encaminhamento do comprovante de pagamento para o e-mail ccex@icmc.usp.br. O curso acontecerá no laboratório 07 do Instituto.

Mais informações
Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC: (16) 3373.9146
E-mail: ccex@icmc.usp.br

terça-feira, 24 de maio de 2016

Zika, matemática e empreendedorismo marcam abertura do Pint of Science em São Carlos

Na primeira noite do evento, que aconteceu em três diferentes bares da cidade, festival de divulgação científica atraiu cerca de 230 pessoas

Público lotou Mosaico para conversar sobre Empreendedorismo e universidades
Uma sequência rápida de imagens de ovelhas passa no telão do boteco Vila Brasil e cerca de 100 pessoas escrevem no papel quantos animais acreditam ter visto em cada imagem. Enquanto o público testa sua capacidade natural de percepção direta dos números, uma habilidade que também se apresenta em algumas espécies de animais e aves, um trecho chocante do filme E a vida continua sinaliza o início do bate-papo sobre o zika vírus no Beatniks. Ao mesmo tempo, mais 100 pessoas começam uma conversa animada sobre empreendedorismo no restaurante Mosaico. 

Essas três cenas marcaram a abertura do festival internacional de divulgação científica Pint of Science na noite da última segunda-feira, 23 de maio, em São Carlos. Realizado pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, o evento prossegue nesta terça e quarta-feira, dias 24 e 25 de maio, com mais seis bate-papos nos três bares que sediam a iniciativa (confira a programação). 

No boteco Vila Brasil, logo depois da dinâmica com as ovelhas, a professora Esther Prado, do ICMC, levou o público a refletir sobre o surgimento dos numerais e do possível medo da matemática. Logo depois, Jackson Itikawa, pós-doutorando do ICMC que recentemente venceu o FameLab Brasil, contou sua trajetória. “Apesar do meu claro desejo em cursar matemática e de minha facilidade com essa ciência, meus pais, meus professores, meus amigos, todos me disseram que não valia a pena, que era um desperdício. Era muito melhor fazer engenharia. E foi o que fiz”. Só depois de ter cursado Engenharia Elétrica na Escola Politécnica da USP e trabalhado alguns anos na área, Jackson teve coragem de assumir sua paixão pela matemática. Ele também citou exemplos de como, em nosso dia a dia, aplicamos a matemática sem sequer perceber, e falou sobre a Olimpíada Brasileira de Matemática. Segundo ele, essa iniciativa mobiliza cerca de 20 milhões de estudantes todos os anos e, mais do que fazer as crianças e jovens deixarem de ter medo da matemática, está possibilitando que elas se encantem com essa ciência.

Já Leonardo Perez, professor de matemática na Escola Sesi 108 de São Carlos e no Colégio Oca dos Curumins, e Juliana Mascioli, professora de matemática na Escola Sesi 339 de Araraquara, relataram suas experiências de sucesso e insucesso em sala de aula. “Não há fórmula mágica, mas podemos buscar estratégias para melhorar o processo de ensino e aprendizagem. É possível conseguir bons resultados se buscarmos tornar os estudantes participantes ativos desse processo e se usarmos situações-problemas que contextualizem o conhecimento”, ressaltou Leonardo.



A Zika pegou o Brasil – Logo depois da exibição do trecho do filme E a vida continua, o professor do Departamento de Medicina da Universidade Federal de São Carlos, Bento Negrini, apresentou o contexto histórico das epidemias. Ele mostrou como aconteceu a proliferações do vírus da Aids, que chegou ao Brasil em 1981, e do H1N1.

A seguir, o professor Fernando Rodrigues, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, explicou que o vírus zika pode causar sérios danos ao feto quando uma mulher grávida é infectada. “Mas não podemos afirmar que todos os bebês que nasceram com microcefalia, registrados pelo Ministério da Saúde, apresentaram a doença devido ao zika”, afirmou. Por outro lado, o professor Luiz Figueiredo, também da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, lembrou que nem todos os vírus trazem malefícios: “Vários deles estão em nossos organismos e nos protegem”.

Para encerrar, o pós-doutorando do Laboratório de Virologia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da USP, Mario Luis de Figueiredo, falou sobre o surgimento dos mosquitos e da falta de virologistas no Brasil: “Não podemos colocar a culpa de tudo nos mosquitos. É preciso realizar mais estudos sobre esses vetores”. Quem mediou o bate-papo e também ajudou a instigar a reflexão no Beatniks foi a professora Sigrid dos Santos, do Departamento de Medicina da Universidade Federal de São Carlos.

“Trabalho especificamente com desenvolvimento infantil. Então, eu acho que quanto mais a gente souber lidar com a epidemia da zika e entendê-la para saber o que temos que fazer daqui para frente, melhor será”, disse a enfermeira Letícia Pancieri, uma das participantes do evento. “Em um bar, a conversa fica mais descontraída, a interação é diferente da realizada no ambiente formal da universidade. Por isso, talvez algumas novas questões possam sair dessas discussões”, finalizou.

O empreendedorismo pegou São Carlos – A conversa animada sobre empreendedorismo que agitou o restaurante Mosaico na abertura do Pint of Science foi coordenada pelo gerente de projetos da Bridge, Rafael Meireles. Ele não tem dúvidas de que São Carlos está mesmo se transformando na capital das startups. 

“Está sendo criado aqui um ecossistema de startups muito bem-sucedido. As pessoas tendem a comparar muito nosso modelo com o do Vale do Silício ou o criado em Minas Gerais, no São Pedro Valley. Mas eu acho que cada local tem suas peculiaridades, embora existam pontos em comum”, disse Rafael. Segundo ele, falar sobre esse assunto em um evento como o Pint of Science é uma oportunidade para que as pessoas descubram a semente do empreendedorismo dentro delas. 

“É muito importante ver essas pessoas todas aqui, esses jovens cheios de energia, querendo transformar ideias e conhecimento em produtos e, portanto, buscando dar um retorno para a sociedade”, destacou o professor Edson Moreira, do ICMC. Ele é membro do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) e mostrou a metodologia que desenvolveu para estimular seus alunos a transformarem projetos em produtos.

Também participaram do bate-papo no Mosaico o fundador da empresa Petiko, Luciano Miranda, e o professor André Di Thommazo, do Instituto Federal de São Paulo, campus São Carlos. “Eu acho que dificilmente um evento como esse poderia ser realizado dentro da universidade. A ideia de trazer essa conversa aqui para fora, em um ambiente descontraído, é um motivador, um estimulador muito importante e acho que faz parte do sucesso desse evento”, finalizou Edson.

Em São Carlos, o Pint of Science conta com o apoio do CeMEAI, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Em âmbito nacional, há o patrocínio da Elsevier.

Edson destacou relevância e sucesso do evento
Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP
Com a colaboração de Henrique Fonte e Leonardo Zacarin

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Palestras da semana - 23 a 30 de maio


Palestras de Informação Profissional
Introdução a banco de dados
Palestrante: Elaine Parros (ICMC)
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 14h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano (sala 6-001)
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários de Singularidades
Uniform isochronous centers, the averaging theory and Hilbert's 16th problem
Palestrante: Jackson Itikawa (ICMC)
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 14h
Onde: sala 3-011
Clique aqui para ver o resumo
---------

Palestra de recrutamento
Pagar.me
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 13h
Onde: sala 4-003
Clique aqui para ver o resumo
---------

Palestra
Introduction to Compiler Data-Flow Analysis
Palestrante: Pedro C. Diniz (University of Southern California, Los Angeles)
Quando: terça-feira, 24 de maio, às 14h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários da Pós-Graduação em Matemática
Operads
Palestrante: Pryscilla dos S. F. Silva
Quando: quarta-feira, 25 de maio, às 13h
Onde: sala 3-011
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários de Computação (BSI)
O cientista de dados dentro da IBM Research
Palestrante: Ana Paula Appel (IBM)
Quando: quarta-feira, 25 de maio, às 18h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
Clique aqui para ver o resumo---------

Mais informações
Agenda de eventos do ICMC: www.icmc.usp.br/Portal/Eventos
Seção de Eventos: (16) 3373.9622
E-mail: eventos@icmc.usp.br

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Defesas e qualificações - 23 a 25 de maio



Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Classificação de fluxo de dados não estacionários com aplicação em sensores identificadores de insetos
Aluno: Vinícius Mourão Alves de Souza
Orientador: Gustavo Enrique de Almeida Prado Alves Batista
Coorientador: João Manuel Portela da Gama
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 9h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Um framework para coprojeto de hardware/software do modelo climático BRAMS - Brazilian developments on the Regional Atmospheric Modelling System
Aluno: Erinaldo da Silva Pereira
Orientador: Eduardo Marques
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 14h30
Onde: sala 3-002
------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Reversão anaglífica em vídeos estereoscópicos
Aluno: Felipe Maciel Rodrigues
Orientador: Rudinei Goularte
Quando: terça-feira, 24 de maio, às 9h
Onde: sala 3-002
------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Recuperação de objetos tridimensionais utilizando características de séries temporais"
Aluno: Rafael Umino Nakanishi
Orientador: Afonso Paiva Neto
Quando: terça-feira, 24 de maio, às 15h
Onde: sala 3-002
------------------

Mais informações
Agenda de defesas e qualificações: http://www.icmc.usp.br/Portal/Eventos/Defesas.php
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

Feira de estudantes: USP São Carlos participa da 19ª Expo CIEE

Torre de Hanói é uma das atrações do estande do ICMC

Apresentar ao público informações sobre carreiras, vestibular e profissões, motivando-o a fazer parte da Universidade de São Paulo. Esse é o principal objetivo da USP ao participar da 19ª Feira do Estudante – Expo CIEE 2016, que começou nesta sexta-feira, 20 de maio, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e prossegue até domingo, dia 22 de maio.

Durante o evento gratuito, que é uma iniciativa do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), os estudantes podem se cadastrar para oportunidades de estágio e aprendizagem, participar de oficinas de capacitação e simulações de dinâmica de grupo, processos seletivos, entre outras atrações. A feira conta com shows gratuitos, 100 palestras, 75 estandes de empresas com serviços exclusivos para os jovens, 5 mil vagas de estágio e 2 mil de aprendizagem. As inscrições podem ser feitas pelo site www.ciee.org.br.

“Trata-se de um evento de grande porte que atrai um público muito grande de jovens estudantes, especialmente do ensino médio. Levar informações sobre nossos cursos é de grande interesse, pois podemos atingir um número expressivo de possíveis ingressantes para nosso campus. Nossa participação no CIEE complementa as atividades de extensão promovidas pela USP, como visita monitorada e feiras de estudantes”, afirma Valtencir Zucolotto, presidente do Grupo Coordenador das Atividades de Cultura e Extensão Universitária do campus e docente do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP.

O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) marca presença no evento com um estande onde os futuros universitários podem conhecer os diferentes cursos oferecidos, esclarecer as dúvidas e descobrir as possibilidades de atividades acadêmicas e profissionais. Além disso, os estudantes podem quebrar cabeça com diversos objetos da área de educação matemática, tal como a Torre de Hanói. Também está sendo distribuído o guia Faça parte do futuro, criado pelo Instituto especialmente para esclarecer as dúvidas dos vestibulandos. O material também está disponível online em PDF e no ISSUU

A Escola de Engenharia de São Carlos, o Instituto de Física de São Carlos e o Instituto de Química de São Carlos são as outras unidades do campus que estão participando do evento (leia mais).



Por Assessorias de Comunicação do campus

Mais informações
Site do evento: www.ciee.org.br

quarta-feira, 18 de maio de 2016

ICMC oferece curso de introdução ao software livre OpenFOAM


O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), da USP, em São Carlos, está com inscrições abertas para o curso Introdução ao OpenFOAM até o dia 21 de maio ou enquanto houver vagas. Esse software livre é utilizado em fluidodinâmica computacional, sendo uma das ferramentas de maior destaque atualmente na comunidade científica e industrial.

Voltado para alunos de graduação, pós-graduação e pesquisadores em geral, o curso é gratuito e acontecerá entre os dias 23 de maio e 27 de junho no ICMC, sempre às segundas-feiras, das 16 às 18 horas, na sala 5-103. Há 20 vagas disponíveis e os interessados deverão se inscrever através do Sistema Apolo clicando neste link: icmc.usp.br/e/20c99

Coordenado pelo professor do ICMC Leandro de Souza, o curso será ministrado por Jonas Ansoni, pós-doutorando do Instituto. O objetivo é oferecer uma introdução ao software OpenFOAM. Serão apresentados conceitos básicos sobre sua utilização, estrutura e organização das suas bibliotecas, bem como será explicado como configurar e executar os primeiros casos. 


Imagem: wikimedia

Mais informações
Comissão de Cultura e Extensão do ICMC: (16) 3373.9146
E-mail: ccex@icmc.usp.br

terça-feira, 17 de maio de 2016

Venha brindar a ciência na capital da tecnologia

São Carlos terá nove bate-papos gratuitos em três diferentes bares nas noites dos dias 23, 24 e 25 de maio durante o festival Pint of Science

Primeira edição do evento foi tão bem-sucedida que, este ano, iniciativa se espalhou para mais seis cidades

Sentar na mesa de um bar para uma conversa descontraída sobre a epidemia de Zika, o medo da matemática, o desafio de empreender, a psicologia dos games, as mudanças climáticas, o envelhecimento, a inteligência artificial, a comunicação científica e as ondas gravitacionais. Essa é a proposta do Pint of Science em São Carlos, o festival internacional de divulgação científica que acontecerá em três bares da cidade na próxima semana, durante os dias 23, 24 e 25 de maio. 

Realizado pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, em São Carlos, a iniciativa ocorreu pela primeira vez no Brasil no ano passado. A proposta de levar os cientistas para falar diretamente com o público em um ambiente descontraído deu tão certo que várias pessoas procuraram o Instituto para saber como poderiam promover o festival em suas cidades. Resultado: este ano o Pint of Science espalhou-se para mais seis cidades brasileiras e acontecerá na capital paulista, fluminense, mineira e nas cidades de Ribeirão Preto, Campinas e também em Dourados, no Mato Grosso do Sul. 

É como se fosse um grande festival de música, em que os artistas se apresentam simultaneamente em vários palcos a cada noite. Só que, nesse caso, os artistas são os pesquisadores e demais participantes convidados para conversar com o público.

Durante as três noites do evento em São Carlos, o público poderá participar gratuitamente de nove debates que acontecerão em três bares: no Beatniks, no Mosaico e no Vila Brasil. A cada noite, a partir das 19h30, três temas atuais serão discutidos (veja a programação completa abaixo). O evento é gratuito e as pessoas só pagarão o que consumirem nos locais em que ocorrerá cada bate-papo. Como não são realizadas inscrições ou reservas antecipadas, para garantir um lugar é preciso chegar antes das vagas se esgotarem.

Em São Carlos, o evento conta com o apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP, e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Em âmbito nacional, há o patrocínio da Elsevier.

São Carlos foi a primeira cidade da América Latina a participar do evento

Mais 11 países – Além do Brasil, outros 11 países vão realizar o Pint of Science nos dias 23, 24 e 25 de maio: África do Sul, Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Irlanda e Itália. Uma rede global com mais de 100 cidades será construída especialmente para brindar a ciência durante o festival, que começou na Inglaterra em maio de 2013. 

A ideia surgiu quando dois pesquisadores do Imperial College London, Michael Motskin e Praveen Paul, organizaram um evento chamado Encontro com pesquisadores em 2012. Nesse encontro, pessoas acometidas por Alzheimer, Parkinson, doenças neuromusculares e esclerose múltipla foram convidadas para conhecer os laboratórios dos pesquisadores e ver de perto o tipo de pesquisa que realizavam. A experiência foi tão inspiradora que os dois decidiram propor um evento em que os pesquisadores poderiam sair de seus laboratórios para conversar diretamente com as pessoas. Nasceu, assim, o Pint of Science, que rapidamente se espalhou pelo mundo.

Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC
Fotos: Paulo Arias
Mais informações
Site do Pint of Science: www.pintofscience.com.br

Contato para esta pauta
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

PROGRAMAÇÃO DO PINT OF SCIENCE EM SÃO CARLOS


Segunda-feira, 23/05, às 19h30



Terça-feira, 24/05, às 19h30

  • Os games na psicologia e a psicologia dos games. Onde: Beatniks.

  • Envelhecimento: o que acontece com o nosso corpo e como a tecnologia poderá nos ajudar. Onde: Mosaico.

  • Vacas, puns, arrotos e seus efeitos sobre o planeta. Onde: Vila Brasil.

Quarta-feira, 25/05, às 19h30

  • Meu emprego, minha vida: o que muda na era da Inteligência Artificial. Onde: Beatniks.

  • Surfando nas ondas gravitacionais. Onde: Mosaico.

  • Ciência com cor e sabor: comunicação científica, jornalismo literário e suas possibilidades. Onde: Vila Brasil.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Participe da Olimpíada Brasileira de Informática

ICMC será uma das sedes que realizarão as provas da competição


As inscrições para a 18ª Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) estão abertas e o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, será uma das sedes que realizarão as provas da competição. Podem se inscrever estudantes matriculados no ensino fundamental, médio, além daqueles que estão cursando o primeiro ano de um curso de graduação pela primeira vez.

O objetivo da OBI é despertar nos alunos o interesse pelas ciências de computação por meio de uma atividade que envolve desafio e engenhosidade. Como há várias modalidades na competição, para saber em qual nível o estudante deverá se inscrever, é preciso acessar o site da OBI. Quem optar pela modalidade iniciação, da qual podem participar alunos matriculados até o 9º ano do ensino fundamental (ou equivalente), deverá realizar as provas na próxima sexta-feira, 20 de maio. Já quem se inscrever na modalidade programação ou universitária fará provas no dia 3 de junho.

Para participar da competição no ICMC, os candidatos devem se inscrever até um dia antes da prova, ou seja, dia 19 de maio ou 2 de junho, de acordo com a modalidade escolhida. Para se inscrever, basta preencher o formulário eletrônico disponível neste link: icmc.usp.br/e/ac994. Há 40 vagas disponíveis em cada dia de prova, as quais serão preenchidas segundo a ordem de inscrição. Os alunos inscritos receberão um e-mail com informações a respeito do local e horário de realização das provas.

A OBI é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Computação coordenada pela UNICAMP e tem o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Algar Telecom.

Mais informações
Formulário de inscrição para fazer a prova no ICMC: icmc.usp.br/e/ac994
Telefone: (16) 3373.9703

Palestras da semana - 16 a 23 de maio


Palestras
Atividades em andamento do grupo de modelagem e simulação do INCT-Medicina Assistida por Computação Científica
Palestrante: Pablo Blanco (LNCC)
Quando: segunda-feira, 16 de maio, às 13h13
Onde: sala 4-005
Clique aqui para ver o resumo
---------

Seminários de Singularidades
On the Milnor number of quasi homogenous polynomials
Palestrante: Marcelo Saia (ICMC)
Quando: segunda-feira, 16 de maio, às 13h30
Onde: sala 3-011
---------

Seminários do Grupo de Topologia do Interior
The Henkin Construction, Ultraproducts and a Topology on Complete First-Order Theories
Palestrante: Pedro Vaz Pimenta (ICMC)
Quando: segunda-feira, 16 de maio, às 19h
Onde: sala 3-009
---------

Palestra
Introdução aos negócios de impacto social
Palestrante: membros do movimento Choice
Quando: segunda-feira, 16 de maio, às 19h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano (sala 6-001)
---------

Palestra
Estagiários no mercado de trabalho
Palestrante: alunos da Escola de Engenharia de São Carlos
Quando: terça-feira, 17 de maio, às 19h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano (sala 6-001)
---------

Palestra
Tecnologia da Informação na Unilever
Palestrante: Felipe Resck (gerente de inovação da Unilever Brasil)
Quando: quarta-feira, 18 de maio, às 14h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano (sala 6-001)
---------

Palestras de Informação Profissional
Introdução a banco de dados
Palestrante: Elaine Parros (ICMC)
Quando: segunda-feira, 23 de maio, às 14h
Onde: auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano (sala 6-001)
---------

Mais informações
Agenda de eventos do ICMC: www.icmc.usp.br/Portal/Eventos
Seção de Eventos: (16) 3373.9622
E-mail: eventos@icmc.usp.br

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Defesas e qualificações - 16 a 20 de maio




Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Combinação de modelos de previsão de séries temporais por meio de otimização multiobjetivo para alocação eficiente de recursos na nuvem
Aluno: Valter Rogério Messias
Orientador: Júlio Cezar Estrella
Quando: segunda-feira, 16 de maio, às 14h
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
------------------

Defesa de Mestrado no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT
O jogo de xadrez como recurso para ensinar e aprender matemática: relato de experiência em turmas do 6º ano do ensino fundamental
Aluno: Aderaldo dos Santos Junior
Orientador: Rogério Monteiro de Siqueira
Quando: terça-feira, 17 de maio, às 10h
Onde: sala 3-103
------------------

Defesa de Mestrado no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT
Tópicos de criptografia para ensino médio
Aluno: Marcelo Araujo Rodrigues
Orientador: Antonio Calixto de Souza Filho
Quando: terça-feira, 17 de maio, às 14h
Onde: sala 3-002
------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Classificador de kernels para mapeamento em plataforma de computação híbrida composta por FPGA e GPP
Aluno: Alexandre Shigueru Sumoyama
Orientador: Vanderlei Bonato
Quando: terça-feira, 17 de maio, às 15h
Onde: sala 3-103
------------------

Defesa de Mestrado no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT
Uma abordagem de dígitos verificadores e códigos corretores no ensino fundamental
Aluno: Daniel Alves Machado
Orientador: Marcelo Rempel Ebert
Quando: quinta-feira, 19 de maio, às 10h
Onde: sala 3-002
------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Aproximação poligonal robusta de curvas implícitas
Aluno: Filipe de Carvalho Nascimento
Orientador: Afonso Paiva Neto
Quando: quinta-feira, 19 de maio, às 15h
Onde: sala 3-002
------------------

Defesa de Mestrado no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - PROFMAT
Problemas isoperimétricos: uma abordagem no ensino médio
Aluno: Fernando Herrero Lomas
Orientador: Marcelo Rempel Ebert
Quando: quinta-feira, 19 de maio, às 16h30
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro (sala 4-111)
------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
P2l - Uma ferramenta de profiling a nível de instrução para o processador softcore LEON3
Aluno: Carlos Roberto Pereira Almeida Júnior
Orientador: Eduardo Marques
Quando: sexta-feira, 20 de maio, às 9h
Onde: sala 3-002
------------------

Mais informações
Agenda de defesas e qualificações: http://www.icmc.usp.br/Portal/Eventos/Defesas.php
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br