sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Defesas e qualificações da semana - 2 a 6 de março


Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Algoritmos heurísticos para problemas de definição de horários escolares
Aluno: Landir Saviniec
Orientador: Alysson Machado Costa
Quando: segunda-feira, 2 de março, às 9 horas
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Doutorado em Matemática
Resolubilidade global para campos vetoriais no toro n-dimensional
Aluno: Rafael Borro Gonzalez
Orientador: Adalberto Panobianco Bergamasco
Quando: segunda-feira, 2 de março, às 14h30
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Agrupamento de dados em fluxos contínuos com estimativa automática do número de grupos
Aluno: Jonathan de Andrade Silva
Orientador: Eduardo Raul Hruschka
Quando: quarta-feira, 4 de março, às 14 horas
Onde: sala 3-002
---------------------

Qualificação de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
An Approach for Reviewing Systems-of-Systems Software Architecture Documentation
Aluno: Daniel Soares Santos
Orientadora: Elisa Yumi Nakagawa
Quando: quarta-feira, 4 de março, às 14 horas
Onde: sala 3-103
---------------------

Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Algoritmos de estimação de distribuição para predição ab initio de estruturas de proteínas
Aluno: Daniel Rodrigo Ferraz Bonetti
Orientador: Alexandre Cláudio Botazzo Delbem
Quando: quinta-feira, 5 de março, às 10 horas
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Estudo, avaliação e comparação de técnicas de detecção não supervisionada de outliers
Aluno: Guilherme Oliveira Campos
Orientador: Ricardo José Gabrielli Barreto Campello
Quando: quinta-feira, 5 de março, às 13 horas
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro
---------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Análise comportamental de condutores e de veículos utilizando fusão de sensores 2D e 3D
Aluno: Diogo Santos Ortiz Correa
Orientador: Fernando Santos Osório
Quando: quinta-feira, 5 de março, às 14 horas
Onde: sala 3-101
---------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Uso de texturas para a exploração de grandes volumes de dados
Aluno: Erick Mauricio Gomez Nieto
Orientador: Luis Gustavo Nonato
Quando: quinta-feira, 5 de março, às 14h30
Onde: sala 3-103
---------------------

Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Alcançabilidade e controlabilidade médias para sistemas lineares com saltos markovianos a tempo contínuo
Aluno: Alfredo Rafael Roa Narvaez
Orientador: Eduardo Fontoura Costa
Quando: sexta-feira, 6 de março, às 14 horas
Onde: sala 3-002
---------------------

Mais informações:
Agenda de defesas e qualificações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

Ciência que enriquece o País

IEA Polo São Carlos, NAPSol e Museu da Ciência promovem palestras para mostrar como a ciência contribui para a economia e a vida dos cidadãos; primeiro convidado é o professor e pesquisador Sérgio Mascarenhas
A ciência desenvolvida nas universidades e nos institutos de pesquisa tem um grande impacto na economia e na riqueza social de um país. Para mostrar às pessoas o que se produz nesses locais e de que forma esse conhecimento pode melhorar a vida de cada cidadão, o Instituto de Estudos Avançados (IEA) Polo São Carlos da USP, o Núcleo de Apoio à Pesquisa em Software Livre (NAPSoL), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, e o Museu da Ciência Mário Tolentino realizam em São Carlos a partir do dia 5 de março, quinta-feira, o Ciclo de Palestras Ciência e Riqueza Social.

A cada quinze dias, sempre às 19h30, no Museu da Ciência Mário Tolentino, figuras de impacto no cenário da ciência nacional vão mostrar as pesquisas que estão desenvolvendo e os benefícios que elas trazem ao cotidiano e à sociedade. As palestras terão sempre uma linguagem simples e fácil de ser entendida pelo público, além de um ambiente de bastante interação entre a comunidade e o pesquisador.

Para a primeira edição do Ciclo de Palestras Ciência e Riqueza Social, o pesquisador convidado é o professor Sérgio Mascarenhas, com a palestra A importância da pesquisa básica e aplicada para o estudo do cérebro. Formado em Física pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mascarenhas é docente aposentado pela USP e professor visitante em diversas universidades internacionais. Também colaborou na fundação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e na criação do curso de engenharia de materiais nesta universidade, bem como na implantação de cursos de biofísica e física médica do International Centre For Theoretical Physics (ICTP) em Trieste, na Itália. Aos 86 anos, permanece ativo em suas pesquisas e, atualmente, trabalha em um equipamento não-invasivo para monitorar a pressão intracraniana.

A entrada no evento é gratuita. 

Ciclo de Palestras Ciência e Riqueza Social – Palestra com Sérgio Mascarenhas
Quando: 5 de março, quinta-feira, às 19h30.
Onde: Museu da Ciência Mário Tolentino – Praça Coronel Sales, s/nº (na esquina da Rua Major José Inácio com a Av. São Carlos).
Quanto: entrada gratuita.
Mais informações: (16) 3307.6903.

Feliz Veterano Novo: abertura conjunta, mostra tecnológica, oficina de origami e apresentações agitam recepção aos calouros

Cerimônia de boas-vindas: pela primeira vez foi realizada em conjunto pelas unidades do campus
Eles disputaram uma das 11.057 vagas oferecidas pela USP aos 141.888 candidatos que se inscreveram no vestibular da FUVEST. Mil deles foram aprovados nos cursos de graduação oferecidos nas unidades da USP em São Carlos. Entre esses, 235 são novos alunos do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

Parabenizá-los pela grande conquista e integrá-los à nova comunidade da qual passam agora a fazer parte foram os principais objetivos das atividades realizadas durante a Semana de Recepção aos Calouros. O primeiro passo da nova jornada desses alunos recém-chegados aconteceu na manhã de segunda-feira, 23 de fevereiro, no salão de eventos do campus. 

“Vocês terão a oportunidade de se desenvolver intelectualmente, adquirir habilidades e competências nas mais diversas áreas do saber. Também serão instigados a compreender, avaliar e gerar conhecimentos”, disse o pró-reitor de graduação da USP, Antonio Carlos Hernandes, durante a cerimônia de boas-vindas, realizada pela primeira vez em conjunto pelas cinco unidades que compõem o campus da USP em São Carlos.

“Tenho orgulho e alegria de dizer que o ICMC participará da formação de todos vocês: quer seja ministrando disciplinas de formação básica, quer seja por meio dos cursos de graduação que oferecemos”, ressaltou o diretor do Instituto, Alexandre Nolasco de Carvalho.

O evento também contou com a participação do vice-prefeito do campus, Antônio Nélson Rodrigues da Silva; do vice-diretor do Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Eduvaldo Paulo Sichieri, e dos demais diretores das unidades da USP em São Carlos: Paulo Sérgio Varoto, da Escola de Engenharia de São Carlos; Tito José Bonagamba, do Instituto de Física de São Carlos; e Germano Tremiliosi Filho, do Instituto de Química de São Carlos.

Atividades no ICMC – Logo depois da abertura conjunta, os pais dos ingressantes no ICMC participaram de uma reunião no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano, onde puderam esclarecer suas dúvidas. “Desejo a vocês um bom começo de nova jornada e que possam interagir muito com seus filhos, pois é importante que esse rito de passagem seja realizado de forma tranquila”, disse a presidente da Comissão de Graduação do ICMC, professora Renata Pontin.

Recepção aos calouros também contou com atividade para os pais
As atividades continuaram na noite de segunda-feira, quando os ingressantes dos cursos noturnos oferecidos pelo ICMC receberam as boas-vindas do professor Alexandre Nolasco de Cavalho e da professora Renata Pontin.

Já na terça-feira pela manhã, foi o momento dos calouros conhecerem mais detalhes sobre a vida acadêmica. A presidente da Comissão de Graduação do ICMC destacou a necessidade da constante dedicação aos estudos para que os estudantes mantenham boas médias e concorram às inúmeras oportunidades de obtenção de bolsas, por exemplo.

Nesse dia, também foram apresentadas as diversas atividades extracurriculares que os calouros poderão realizar atuando junto às secretarias acadêmicas (Sacim e Saecomp), a grupos de extensão (Fellowship of The Game; Warthog Robotics; Programa de Educação Tutorial) ou na ICMC Júnior. Além disso, eles conheceram melhor a Biblioteca Achille Bassi, a infraestrutura disponibilizada pelo Instituto em seus laboratórios, na área de comunicação e eventos, os serviços oferecidos na Unidade Básica de Saúde (UBAS) do campus, as oportunidades de intercâmbio internacional e de bolsas de iniciação científica.

Para encerrar a manhã, uma mostra tecnológica trouxe aos ingressantes um panorama do rico universo científico existente no ICMC. Em estandes localizados no hall da Biblioteca, os calouros puderam conversar diretamente com pesquisadores, alunos e funcionários, ouvindo a boa música do funcionário Erick Previato.

Universo científico ao alcance dos calouros durante a mostra tecnológica
Já à noite, a grande atração foi uma oficina de origami, ministrada por integrantes do grupo Kakushin, da Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de São Carlos. Os trabalhos do grupo estão expostos na Biblioteca Achille Bassi até 11 de abril.

Os origamis coloriram a noite dos calouros na terça-feira

Histórias de calouros – Aos 17 anos e sozinho, ele saiu de Alvorado do Oeste, no interior de Rondônia, na noite de domingo, 8 de fevereiro. De ônibus e parando em diversas rodoviárias para conseguir transpor os quase 2,4 mil quilômetros que o separava de seu destino, a USP em São Carlos, o calouro Elenilson Lopes chegou ao ICMC para fazer sua matrícula na manhã do dia 11 de fevereiro, quarta-feira. Aprovado no curso de Matemática Aplicada e Computação Científica, ele cursou todo o ensino médio e fundamental em escolas públicas. 

“As pessoas falam que sempre é necessário fazer um cursinho pré-vestibular para entrar aqui. Mas eu tentei para ver no que ia dar e acabei passando”, revelou Lopes. Ele conta que quando estava no ensino fundamental, descobriu que um Instituto Federal no sul do Estado de Rondônia, na cidade de Colorado, oferecia um bom ensino médio: “Decidi ir para lá estudar porque tinha professores de excelente qualidade, com mestrado e doutorado, e eles me ajudaram bastante”.

Elenilson percorreu 2,4 mil quilômetros de ônibus para chegar ao ICMC
O esforço de Elenilson valeu a pena e sua história de superação é apenas uma entre as tantas outras vividas pelos 235 ingressantes nos cursos do ICMC. “Os próximos anos, certamente, estarão repletos de novos desafios, mas tenho certeza de que vocês estarão prontos para enfrentá-los”, assegura o diretor do Instituto. Ele recomenda: “Regozijem-se, celebrem! A partir de agora, vocês fazem parte da maior universidade do país”.

Se você é calouro, conte sua história de superação para a gente. Basta enviar um e-mail para agendarmos um bate-papo: comunica@icmc.usp.br

Veja mais fotos na nossa página no Facebook e no Flickr!

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Departamento de Ciências de Computação do ICMC oferece bolsas de monitoria


Estão abertas, até o dia 13 de março, as inscrições para vagas de monitoria no Departamento de Ciências de Computação (SCC) do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. A monitoria tem duração de três meses, começa em abril e o valor da bolsa é de R$ 300,00.

Para o aluno se candidatar, ele deve atender alguns pré-requisitos, como ser aluno USP, não possuir bolsa e ter cursado a disciplina ou equivalente. O estudante deve enviar, para o e-mail scc-inscricoes@icmc.usp.br, as seguintes informações:
  • Nome completo; 
  • Telefone; 
  • CPF; 
  • Resumo escolar do Sistema Júpiter; 
  • Informar se possui pedido de bolsa de estudos em andamento e se pretende se inscrever para monitoria em outro departamento (qual?); 
  • Especificar disciplinas para as quais está se candidatando.
Em algumas aulas, é necessário que o aluno tenha um acompanhamento presencial. Confira, abaixo, as disciplinas que estão com vagas abertas:

SCC0120 – Introdução à Ciência da Computação- Profa. Maria da Graça Campos Pimentel
Terças: 10h10 às 11h50 (necessário acompanhamento das aulas)

- Prof. João Luis Garcia Rosa
Terças: 10h10 às 11h50 (necessário acompanhamento das aulas)

- Prof. Alneu de Andrade Lopes
Terças: 10h10 às 11h50

- Prof. Dilvan de Abreu Moreira
Terças: 10h10 às 11h50 (necessário acompanhamento das aulas)

- Prof. João do Espírito Santo Batista Neto
Terças: 10h10 às 11h50

- Prof. Marcelo Garcia Manzato
Terças: 10h10 às 11h50 (necessário acompanhamento de algumas aulas)

- Prof. André Carlos P.L. Ferreira de Carvalho
Sextas: 8h10 às 9h50 (necessário acompanhamento das aulas)

SCC0200 – Informação Profissional em Ciência da Computação- Prof. Thiago Alexandre Salgueiro Pardo
Segundas: 14h20 às 16h (necessário acompanhamento das aulas)

SCC0211 – Laboratório de Algoritmos Avançados- Prof. Gustavo E.A.P.A. Batista
Quartas: 16h20 às 18h50 (necessário acompanhamento das aulas)

SCC0216 – Modelagem Computacional em Grafos- Prof. Alneu de Andrade Lopes (necessário acompanhamento das aulas de exercício)
T1: Segundas, 13h20 às 16h
T2: Terças, 13h20 às 16h

SCC0221 – Introdução à Ciência da Computação I- Prof. Moacir Pereira Ponti Junior
T1: Segundas, 8h10 às 9h50, e quintas, 10h10 às 11h50
T2: Segundas, 10h10 às 11h50, e quintas, 8h10 às 9h50

SCC0222 – Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I- Prof. Rodrigo Fernandes de Mello
T1: Terças, 14h20 às 16h
T2: Quintas, 14h20 às 16h
T3: Terças, 16h20 às 18h

SCC0251 – Processamento de Imagens
- Prof. João do Espírito Santo Batista Neto
Terças: 13h20 às 16h

SCC0504 – Programação Orientada a Objetos
- Prof. José Fernando Rodrigues Júnior
Terças, 19h às 20h40, e sextas, 21h às 22h40

SCC0505 – Introdução à Teoria da Computação

- Profa. Sandra Maria Aluísio
Quartas: 21h às 22h40

SCC0560 – Interação Usuário-Computador
- Prof. Dilvan de Abreu Moreira
Segundas, 19h às 20h40, e quintas, 21h às 22h40

SCC0605 – Teoria da Computação e Compiladores
- Profa. Sandra Maria Aluísio
Terças, 8h10 às 9h50, e sextas, 10h10 às 11h50
Mais informações:
Secretaria do SSC (16) 3373-9671
E-mail: scc@icmc.usp.br

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Curso do ICMC ensina idosos a utilizar tablets e smartphones

Atividade gratuita oferecida na USP em São Carlos tem como objetivo familiarizar os idosos com o uso dos dispositivos móveis


Ver as fotos dos netos, navegar na internet ou simplesmente realizar um telefonema pode ser uma atividade complicada para quem não está acostumado a usar smartphones e tablets no dia a dia. Para ajudar os idosos a superar suas dificuldades, o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, oferecerá um curso gratuito.

O objetivo da iniciativa é familiarizar os idosos com o uso desses dispositivos táteis para que possam utilizar seus próprios smartphones e tablets em aplicativos que lhes auxiliem no dia a dia. Por isso, para participar, o idoso precisará trazer para a sala de aula seu próprio tablet ou smartphone, equipado com o sistema operacional Android.

As aulas começarão no dia 6 de março e acontecerão até 24 de abril, sempre às sextas-feiras, das 10 às 12 horas, na sala 4-001 do ICMC. As inscrições podem ser realizadas até o dia 3 de março, ou enquanto durarem as vagas, pelo telefone (16) 3373.9146, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11 horas ou das 14 às 17 horas. 

Entre os conteúdos que serão abordados no curso estão conceitos básicos sobre dispositivos móveis, tais como interação (toques, gestos), navegação e aplicações. Os exercícios práticos possibilitarão aos idosos aprender a realizar chamadas telefônicas, enviar mensagens, criar e gerenciar contatos, alarmes, fotos e vídeos, e-mails e jogos.

Curso Práticas com Tablets e Celulares
Onde: ICMC - Av. Trabalhador São Carlense, 400, centro de São Carlos.
Quando: de 06/03 a 24/04
Horário: sempre às sextas-feiras, das 10 às 12 horas
E-mail: ccex@icmc.usp.br 
Inscrições e mais informações: (16) 3373.9146

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

A matemática da cerveja: pesquisa cria método inovador para facilitar construção de planos de produção

Desenvolvido em parceria pelo ICMC e pela UFSCar, o trabalho contribui para solucionar um dos problemas mais comuns encontrados pela indústria cervejeira: o planejamento da produção

Tamara Baldo: projeto começou durante o doutorado no ICMC
e prossegue durante o pós-doutorado na UFSCar
O precioso líquido que está fermentando nos tanques precisa chegar até as garrafas ou latas que irão acomodá-lo. Mas qual a melhor sequência para realizar essa tarefa, considerando-se os diferentes tipos de cerveja que estão nesses tanques e a quantidade que será produzida? É melhor começar esvaziando o tanque da cerveja escura e depois ir para a clara ou vice-versa? Deve-se encher primeiro as latas ou as garrafas? E quando um tanque estiver vazio, qual a próxima cerveja a ser produzida, ou melhor, qual novo líquido (mosto cervejeiro) será alocado ao respectivo tanque para dar início ao processo de fermentação/maturação? Qual a quantidade de novo líquido será alocada ao tanque?

As indústrias de cerveja de todo o mundo se deparam diariamente com perguntas como essas na hora de planejar e programar a produção. Com o objetivo de integrar as decisões que precisam ser tomadas nesse processo, facilitar o trabalho e aumentar o controle da produção, uma pesquisa está sendo realizada em conjunto pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, e pela UFSCar. O projeto já resultou na tese de doutorado O problema integrado de dimensionamento e sequenciamento de lotes no processo de fabricação de cerveja: modelos e métodos de solução, defendida por Tamara Baldo no ICMC. Hoje, o tema prossegue sendo pesquisado por ela em seu pós-doutorado na UFSCar.

“Nas cervejarias, temos basicamente duas etapas: uma é a produção do líquido e a outra é o envase. Em cada uma delas há um gargalo diferente”, conta a pesquisadora. Ela explica que, durante a produção, dependendo do tipo de cerveja, há uma variação no tempo que é preciso deixar o líquido dentro do tanque para que a fermentação e a maturação ocorram adequadamente. Mas como esses tanques são recursos caros e limitados, o ideal é que, no momento em que o líquido esteja pronto, seja imediatamente retirado do tanque para que se inicie a produção de um novo lote. A questão problemática nessa etapa é o dimensionamento de lotes de produção, ou seja, qual a quantidade e qual líquido será produzido, sabendo que há limitações de capacidade máxima (tamanho do tanque) e mínima (para que o sensor de temperatura funcione corretamente).

Já na fase de envase, o principal gargalo está relacionado ao sequenciamento da produção. “Essa fase tem início apenas se houver líquido pronto e disponível. Ou seja, as decisões relacionadas à produção de líquido e ao envase precisam ser avaliadas conjuntamente. Durante o envase, toda vez que alteramos a embalagem, por exemplo, em vez de uma garrafa de 600 mililitros, temos uma lata de 350ml, é preciso parar os equipamentos e ajustar as máquinas para produzir o próximo item”, relata Tamara. Por isso, nesse tipo de indústria, é essencial descobrir qual a melhor ordem de produção na linha de envase a fim de reduzir o tempo de paralisação das máquinas.

“Quando começamos produzindo uma cerveja escura para, depois, produzir uma clara, considerando-se o uso de um mesmo tipo de embalagem, o tempo que se leva para ajustar os equipamentos é de uma a duas horas. Afinal, é preciso fazer uma limpeza completa na linha de envase, retirando os resíduos de corantes”, revela a pesquisadora. “Por outro lado, se começamos enchendo com a cerveja clara e, depois, passamos à escura, esse tempo é reduzido para algo como 20 minutos”, completa. 

“Na pesquisa, foram utilizadas técnicas de pesquisa operacional, especificamente de otimização, além de programação matemática para resolver os problemas identificados”, revelou o professor Reinaldo Morabito, do Departamento de Engenharia de Produção da UFSCar. Ele foi o orientador externo de Tamara durante seu doutorado no ICMC. 



Inovação – Para realizar a pesquisa, Tamara visitou uma cervejaria no Brasil e uma em Portugal, durante o período do doutorado em que permaneceu na Universidade do Porto. “As visitas foram essenciais para o entendimento de detalhes do processo produtivo e das dificuldades durante o planejamento de produção”, afirmou Tamara.

Ela explica que, atualmente, a maioria das cervejarias dispõe de softwares capazes de lidar automaticamente com o problema do dimensionamento dos lotes. Mas o sequenciamento é realizado de forma manual por um gerente de produção. E, ainda, as decisões em cada uma das etapas (produção de líquidos e envase) são realizadas de maneira desacoplada. “Não existe nenhum programa que gerencie o dimensionamento e o sequenciamento da produção, como também que considere as informações e decisões referentes ao processo de produção dos líquidos e envase de maneira integrada. Nós criamos um método inovador que possibilitou o surgimento do protótipo de um software”, revela a pós-doutoranda.

As empresas interessadas em empregar o novo método podem entrar em contato com a pesquisadora: “Estamos disponíveis para testar o nosso protótipo nas cervejarias. Claro que, talvez, seja necessário realizar pequenos ajustes para que o modelo se adapte às necessidades de cada empresa”.

A complexidade do problema investigado é tão grande e pouco explorada nas pesquisas acadêmicas que um dos artigos resultantes do trabalho foi publicado em um reconhecido periódico científico da área, o Computers & Industrial Engineering, em junho de 2014. “O artigo já contabilizou aproximadamente mil visualizações, um índice bastante expressivo”, ressalta a professora Maristela Oliveira dos Santos, do ICMC, que co-orientou Tamara durante o doutorado.

“Um trabalho como esse é inicial para se desenvolver o produto final. Agora, nossa intenção é realizar melhorias e, para isso, é fundamental estabelecermos novas parcerias com as indústrias”, concluiu Morabito. A pesquisa recebeu financiamento da CAPES, do CNPQ, da FAPESP e a colaboração do professor Bernardo Almada-Lobo, da Universidade do Porto, de Portugal.

Texto e foto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC
Com a colaboração de Ronaldo Castelli
Infográfico: Yasmim Reis - Assessoria de Comunicação do ICMC

Mais informações:
Artigo publicado no periódico Computers & Industrial Engineering:
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Os origamis tomam conta da Biblioteca Achille Bassi

Para confeccionar a violinista com uma única
folha de papel foram necessárias 7 horas de trabalho

Uma grande curva de Gauss, uma violinista, várias caixas, flores, figuras mitológicas e muitos animais. Essa diversidade de formas, tamanhos e cores pode ser conferida na exposição "Origami: uma arte como você nunca viu!", que toma conta da Biblioteca Achille Bassi, no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, a partir desta segunda-feira, 23 de fevereiro.

Realizada pelo grupo Kakushin, da Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de São Carlos, a exposição é gratuita e fica em cartaz até 11 de abril. “Vamos expor origamis complexos gigantes, que começamos a produzir para que as pessoas pudessem ver melhor os detalhes dessa arte”, explica um dos coordenadores do grupo, Osmar Pinheiro. O grupo é formado por cerca de doze dobradores voluntários que se dedicam à divulgação da arte do origami.

As obras estão expostas no térreo e no primeiro andar da Biblioteca Achille Bassi e as visitas podem ser realizadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h30, e aos sábados, das 9 às 12 horas. A Biblioteca Achille Bassi fica no ICMC, no campus I da USP, no centro de São Carlos, na avenida Trabalhador são-carlense, 400.



Oficina – O grupo Kakushin também oferecerá uma oficina de origami na noite da próxima terça-feira, 24 de fevereiro, a partir das 20h30, na sala 4-003 no ICMC. A oficina é gratuita, mas como as vagas são limitadas, é preciso realizar inscrição previamente por meio de formulário eletrônico disponível neste link: icmc.usp.br/e/f757a

A oficina e a exposição estão sendo promovidas com o apoio da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC.



Texto e fotos: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação do ICMC

Mais informações
Secretaria da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC: (16) 3373.9146
E-mail: ccex@icmc.usp.br

Defesas e qualificações da semana - 23 a 27 de fevereiro


Defesa de Mestrado em Matemática
Demonstrações assistidas por computador para equações diferenciais ordinárias
Aluno: Mário César Monteiro do Prado
Orientador: Márcio Fuzeto Gameiro
Quando: segunda-feira, 23 de fevereiro, às 10h
Onde: sala 3-103
---------------------

Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Avaliação de desempenho para seleção de abordagens visando à composição automática de web services em arquiteturas orientadas a serviços e com QoS
Aluno: Bruno Tardiole Kuehne
Orientador: Marcos José Santana
Quando: segunda-feira, 23 de fevereiro, às 14h
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Mestrado em Estatística (Programa Interinstitucional de Pós-graduação em Estatística ICMC/UFSCar)
Influência local com procura "forward'' em modelos de regressão linear
Aluno: Juan Pablo Mamani Bustamante
Orientadora: Reiko Aoki
Quando: quarta-feira, 25 de fevereiro, às 14h
Onde: sala 3-103
---------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Pós-processamento de regras de associação via redes e propagação de rótulos
Aluno: Renan de Padua
Orientadora: Solange Oliveira Rezende
Quando: sexta-feira, 27 de fevereiro, às 9h30
Onde: sala 3-002
---------------------

Mais informações:
Agenda de defesas e qualificações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Inscrições abertas para a escola New Interactions of Combinatorics and Probability


Pesquisadores já podem se inscrever na escola New Interactions of Combinatorics and Probability, que acontece entre os dias 24 de agosto e 4 de setembro, no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. O evento é promovido pelo ICMC em conjunto com o Centro Internacional de Matemática Pura e Aplicada (CIMPA) e com a Comissão para Países em Desenvolvimento da União Internacional de Matemáticos (IMU-CDC).

A escola terá cursos, palestras e debates sobre diversas áreas da probabilidade, combinatória e processos estocásticos. Durante a primeira semana do evento serão ministrados minicursos sobre probabilidade livre, matrizes aleatórias, caminhos rugosos e combinatória algébrica e enumerativa.

O objetivo dos minicursos é fazer com que os participantes tenham noções básicas e exemplos sobre esses campos de estudo, que estão entre os mais pesquisados na matemática moderna. Já durante a segunda semana serão oferecidas palestras dedicadas a discutir tópicos mais aprofundados com o intuito de apresentar o desenvolvimento mais recente nas áreas estudadas.

Para se inscrever, os participantes devem acessar o site do evento. Os estudantes que precisarem de auxílio para participar da escola podem escrever para os organizadores mencionando essa questão. Confira, abaixo, a lista de pesquisadores que participarão do evento e os temas que abordarão.

Minicursos:
• Alice Guionnet (MIT, Estados Unidos): Random matrices, Free probability and the Enumeration of maps.
• Anke Wiese (Heriot-Watt University, Escócia): Stochastic calculus.
• Frédéric Patras (CNRS, França): Algebraic combinatorics.
• Massimiliano Gubinelli (Université Paris Dauphine, França): Rough path theory.
• Hans Munthe-Kaas (Universtity of Bergen, Noruega): Numeric integration, structure preservation and combinatorics.
• Kurusch Ebrahimi-Fard (ICMAT, Espanha): Algebraic combinatorics.
• Roland Speicher (University of Saarbrucken, Alemanha): Free probabality

Palestras:
• Anatoli Lambartsev (IME-USP, Brasil): Peierls argument for Gibbs fields with chess-board symmetric external field
• Carlos Tomei (PUC-RJ, Brasil): Universality in discrete copulas and Brownian bridges
• Philippe Biane (CNRS-Université Paris Est, França): Free probability and representation theory.
• Paulo Ruffino (IMECC-UNICAMP, Brasil): Decomposition of stochastic flows in dual foliated manifolds: extension of time.

Mais informações
Seção de Eventos do ICMC: (16) 3373.9622
E-mail: eventos@icmc.usp.br

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Defesas e qualificações da semana - 19 e 20 de fevereiro



Defesa de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
ChipCflow: uma ferramenta para conversão de código C em uma arquitetura a fluxo de dados estática em hardware reconfigurável
Aluno: Antonio Carlos Fernandes da Silva
Orientador: Jorge Luiz e Silva
Quando: quinta-feira, 19 de fevereiro, às 14h
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Mestrado em Matemática
Atratores globais para uma equação viscoelástica não linear com história
Aluno: Paulo Nicanor Seminario Huertas
Orientador: Ma To Fu
Quando: sexta-feira, 20 de fevereiro, às 14h
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Mestrado em Matemática
Método do averaging para sistemas de Filippov
Aluna: Camila Aparecida Benedito Rodrigues
Orientadora: Regilene Delazari dos Santos Oliveira
Quando: sexta-feira, 20 de fevereiro, às 13h30
Onde: auditório Luiz Antonio Favaro
---------------------

Mais informações:
Agenda de defesas e qualificações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

3° Workshop de Métodos Estatísticos e Probabilísticos fortalece colaborações científicas

Promovido pelo Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Estatística, evento foi organizado em conjunto pelo ICMC e pela UFSCar


Discutir as pesquisas mais recentes no campo da estatística, probabilidade e suas aplicações, possibilitar a pesquisadores e estudantes que troquem experiências e fortalecer colaborações científicas. Esses foram os principais objetivos do 3° Workshop de Métodos Estatísticos e Probabilísticos, realizado de 9 a 11 de fevereiro no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

Organizado em conjunto pelo ICMC e pela UFSCar, o evento contabilizou 78 participantes de diversas universidades brasileiras. Como parte do Programa de Verão em Estatística 2015, o Workshop foi promovido pelo Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Estatística (PIPGEs) e abarcou diversas atividades, tais como palestras de pesquisadores brasileiros e estrangeiros, sessão de pôsteres e dois minicursos. “Optamos por não realizar sessões paralelas a fim de possibilitar que os alunos de pós-graduação interagissem mais de perto com os pesquisadores convidados”, explicou um dos organizadores do evento, Mário de Castro, professor do ICMC.

Para Castro, essa interação é fundamental para possibilitar o surgimento de novas colaborações científicas e o fortalecimento das já existentes. “Dois alunos do Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Estatística (PIPGEs) farão doutorado-sanduíche no exterior como resultado de um contato que estabelecemos no Workshop do ano passado”, relata Castro. 

Uma das características do evento é sua abrangência: são abordados temas como probabilidade e processos estocásticos, inferência estatística, modelos de regressão, análise de sobrevivência e sistemas estocásticos complexos. “O Workshop tem acompanhado a evolução do nosso Programa e, a cada ano, buscamos trazer mais profissionais que possam compartilhar conhecimentos relacionados a temas atuais”, disse, na abertura do evento, a vice-coordenadora do PIPGEs, Vera Tomazella, professora do Departamento de Estatística da UFSCar.

Entres os pesquisadores de instituições estrangeiras que participaram do evento estavam: Emmanuel Lesaffre, da Universidade Católica de Louvain, na Bélgica; Manuel Galea, da Pontifícia Universidade Católica do Chile; e Yoav Bergner, da organização Educational Testing Service (ETS), dos Estados Unidos. A ETS é uma instituição voltada à realização de testes e avaliações como o TOEFL (Test of English as a Foreign Language) e o TOEIC (Test of English for International Communication).

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP
Foto: Reinaldo Mizutani - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Mais informações
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666

Departamento de Matemática Aplicada e Estatística do ICMC oferece bolsas de monitoria


Estão abertas, até 20 de fevereiro, as inscrições para uma vaga de monitoria no departamento de Matemática Aplicada e Estatística (SME) do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, para a disciplina Métodos Numéricos e Computacionais I (SME 0305).

A monitoria é para o período de março a junho de 2015, o valor mensal da bolsa é de R$ 300,00 e a carga horária é de oito horas semanais. Podem se candidatar alunos de graduação e de pós-graduação, desde que não possuam outras bolsas e já tenham cursado a disciplina ou outra(s) de conteúdo equivalente.

Os interessados deverão comparecer à secretaria do departamento até 20 de fevereiro, levando o histórico escolar atualizado (imprimir do Sistema Júpiter, Fênix ou Jânus). Na monitoria, das oito horas de trabalho, três são reservadas para o atendimento aos alunos.

Mais informações
Secretaria do SME
Telefone: 3373- 9650

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Prepare-se para o vestibular em curso gratuito oferecido no ICMC

Aulas do Projeto Aprender são ministradas por professores voluntários e acontecem no campus I da USP, em São Carlos, no centro da cidade

Bassetti participou do projeto e foi aprovado em três universidades
Ele foi aprovado na USP, Unesp e UFSCar com muito esforço e estudo. Para Victor Bassetti, 18 anos, essa conquista tem um gosto ainda mais especial: há um ano, ele não imaginava que passar em três vestibulares seria uma missão possível. “Sem as aulas do Projeto Aprender, muito dificilmente eu teria sido aprovado em Educação Física nessas três universidades ”, confessa Bassetti.

Quem quiser repetir a história de sucesso desse estudante de São Carlos pode se inscrever gratuitamente nas aulas oferecidas pelo Projeto Aprender, um curso gratuito preparatório para os principais vestibulares do país. As inscrições devem ser feitas pela internet (icmc.usp.br/e/529be) até o próximo dia 19 de fevereiro. Como as vagas são limitadas, haverá um processo para selecionar os candidatos. A avaliação escrita de conteúdos básicos de português e matemática acontecerá no sábado, 21 de fevereiro, às 14 horas, no bloco 4 do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, no centro da cidade. É preciso apresentar o RG para poder realizar a prova. 

Os aprovados na avaliação serão chamados para participar da segunda etapa de seleção, que ocorrerá entre os dias 23 e 25 de fevereiro, quando os candidatos serão entrevistados pela equipe que coordena o Projeto. Nessa etapa, é necessário trazer uma cópia do boletim escolar do ensino médio.

“Vamos oferecer aulas de todas as disciplinas do ensino médio, de segunda a sexta-feira, das 19 às 22 horas. Mas também haverá atividades complementares durante os finais de semana e em algumas tardes”, explica um dos coordenadores da iniciativa, Marcelo Petrucelli, aluno do ICMC.

Idealizado e coordenado pelo Rotaract, um grupo formado por jovens entre 18 e 30 anos que presta serviços voluntários à comunidade, o Projeto Aprender conta com a participação de estudantes da USP e da UFSCar e tem o apoio da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC. “Somos voluntários com muita vontade de ajudar na educação dos jovens do nosso país. Ao realizar esse trabalho, temos a oportunidade de aprender muito e crescer profissionalmente e pessoalmente, desenvolvendo um olhar diferenciado sobre a vida”, diz Petrucelli.

O calouro do ICMC Guilherme Fernandes (à esquerda) comemora a
conquista com Bonifácio, um dos coordenadores do Projeto
Como tudo começou – Os primeiros passos do Projeto Aprender foram dados no primeiro semestre de 2014 quando os voluntários se organizaram para oferecer um curso preparatório para as Olimpíadas de Matemática, especialmente voltado a alunos de escolas da rede pública. Os alunos gostaram tanto da iniciativa que pediram aos professores para continuarem com as aulas. “Então, durante o segundo semestre de 2014, montamos um curso preparatório focado no ENEM e em outros vestibulares”, conta outro coordenador do projeto, Lemuel Bonifácio, aluno do ICMC.

Resultado: três estudantes que participaram do Projeto durante 2014 foram aprovados nas principais universidades do Brasil. Além de Bassetti, que estudava no Sesi em São Carlos, também conseguiram garantir uma vaga em universidades públicas: Guilherme Fernandes, 17 anos, que cursará Ciências de Computação no ICMC e Isaac Alvarez, que foi aprovado em Engenharia Elétrica na UFSCar.

Fernandes cursou o Ensino Médio na Escola Estadual Álvaro Guião, em São Carlos. Além de ser aluno do Projeto Aprender durante todo o ano de 2014, ele também participou de um curso de programação básica oferecido no ICMC para quem está cursando o 9º ano do ensino fundamental ou o ensino médio e deseja conhecer um pouco mais sobre computação, o projeto Codifique. “Ao participar dos dois projetos, conheci a Universidade e, então, minha meta passou a ser estudar aqui”, conta Fernandes. 

Para o estudante, as aulas do Projeto Aprender foram fundamentais para sua aprovação, mas há algo que é ainda mais importante do que todo o conteúdo disponibilizado em sala: “Os professores do Projeto sempre nos motivavam a estudar. Isso é muito importante porque quando você está no ensino médio, sempre fica duvidando da sua capacidade de ser aprovado”.

Os coordenadores do Aprender explicam que qualquer estudante universitário pode contribuir voluntariamente com o projeto. É possível ajudar ministrando aulas (nesse caso, o pré-requisito é ter domínio do conteúdo a ser ministrado e vontade de ensinar), desenvolvendo material didático, respondendo a dúvidas de alunos online, oferecendo monitorias agendadas ou ajudando no apoio pedagógico e administrativo. Para se tornar um voluntário, escreva um e-mail para m2petrucelli@gmail.com.

Texto e fotos: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação do ICMC/USP

Mais informações
Site do Projeto Aprender: www.rotaractbandeirantes.org/aprender
Link para as inscrições: icmc.usp.br/e/529be
Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC: (16) 3373.9146

Sejam bem-vindos calouros!

Nesta quarta e quinta-feira, 11 e 12 de fevereiro, é hora de fazer a matrícula presencial no ICMC e, de 23 a 27 de fevereiro, chega o momento de participar das atividades de integração na Semana de Recepção aos Calouros 


Tornar-se calouro é, de fato, o fim de uma longa jornada e um começo de uma nova trajetória. Tal como nos tradicionais rituais de passagem que permeiam a história da humanidade, o início da vida universitária é um momento especial para cada jovem e também para seus familiares. Agora, esses recém-chegados passam a fazer parte da comunidade do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos e poderão contar com a colaboração dos professores e funcionários do Instituto para esclarecerem suas dúvidas. 

Uma série de atividades estão sendo preparadas para integrá-los ao novo ambiente. Nesta quarta e quinta-feira, 11 e 12 de fevereiro, é hora de fazer a matrícula presencial em duas salas do bloco 4. É também um momento propício para que calouros e pais conversem com os coordenadores dos cursos de graduação do ICMC, que estarão prontos para recebê-los. 

Logo depois do carnaval, acontece a Semana de Recepção aos Calouros, de 23 a 27 de fevereiro (clique aqui e veja a programação completa). Diversas atrações agitarão o Instituto: mostra tecnológica, palestras, visita monitorada, reunião com os pais, atividades culturais, apresentação das áreas que compõem o ICMC e da infraestrutura aqui disponibilizada, entre outras. 

“A participação dos calouros nesse momento é uma experiência única, que possibilita as primeiras conversas, as primeiras impressões, esclarece as primeiras dúvidas e representa um aprendizado que vai ficar na memória de cada participante, marcando o início dessa etapa da vida universitária do novo membro do ICMC”, explica a presidente da Comissão de Graduação do Instituto, Renata Fortes.

Para acompanhar tudo o que acontece no ICMC, curta nossa página no Facebook e confirme presença no evento Semana de Recepção aos Calouros. No Facebook estarão todos os melhores momentos desse grande evento! 

Mais informações
Manual dos Calouros da USP: www.scs.usp.br/manualdocalouro
Serviço de Graduação do ICMC: (16) 3373.9639
E-mail: grad@icmc.usp.br

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Aprendendo a usar a tecnologia na educação

Durante quatro dias, 70 pesquisadores e estudantes discutiram como os recursos tecnológicos podem contribuir para melhorar a qualidade do ensino no Brasil e como fortalecer as pesquisas realizadas nessa área

Os sete mentores da Escola de Verão em Informática na Educação
Profissionais da tecnologia da informação, computação, químicos, biólogos, professores de idiomas, empresários e educadores das mais diversas áreas. Durante quatro dias, esse público diverso se uniu em prol de um objetivo comum: discutir como fortalecer as pesquisas realizadas no campo da tecnologia educacional e disseminar conceitos sobre desenvolvimento e aplicação de recursos tecnológicos na educação para, assim, melhorar a qualidade do ensino no Brasil. A esses 70 participantes da primeira Escola de Verão em Informática na Educação, realizada no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, não faltou motivação para enfrentar os inúmeros desafios que envolvem o tema.

“Nossa meta é criar um comunidade forte para trabalhar com esse assunto no Brasil, capaz de empregar a tecnologia no ensino e produzir impacto educacional”, explica um dos coordenadores do evento, Seiji Isotani, professor do ICMC. Outro objetivo do evento, segundo o professor, é aumentar quantitativa e qualitativamente as pesquisas realizadas na área por meio de parcerias entre universidades, empresas, escolas e governos. Para isso, o evento foi planejado da seguinte forma: pela manhã, pesquisadores mais experientes – chamados de mentores – ministraram módulos tutoriais temáticos e, à tarde, estudantes de pós-graduação e representantes de startups apresentaram suas pesquisas. “Os mentores convidados possuem diferentes habilidades e competências. Assim, ao dar seu feedback aos pesquisadores e empreendedores mais jovens, foi possível apontar os pontos fortes de cada iniciativa e o que poderia ser melhorado para alcançar a excelência na condução da pesquisa e na inovação do trabalho”, relata Ig Bittencourt, professor da Universidade Federal de Alagoas, um dos mentores do evento.

De acordo com Isotani, o Brasil precisa de mais recursos humanos qualificados para trabalhar com a tecnologia em sala de aula: assim, a quantidade de cursos na área de tecnologias educacionais vai aumentar e a produção de pesquisas também vai crescer. “Com isso, a gente consegue criar um ecossistema capacitado que poderá trabalhar com os professores, em sintonia com as necessidades que eles têm. Vamos conseguir ir às escolas e capacitá-los no ambiente em que eles vivem, com os computadores que eles têm”, almeja o professor do ICMC.

Entre os mentores convidados para o evento estavam: Sean Siqueira, professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Evandro Costa, professor da Universidade Federal de Alagoas; Patrícia Jaques, professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos; Ismar Silveira, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie; e Julita Vassileva professora da Universidade de Saskatchewan, do Canadá.

Participantes puderam conferir, na prática, como os jogos podem ajudar no aprendizado
Gamificação e jogos em sala de aula – Responsável por ministrar o módulo tutorial sobre games na educação, Ismar Silveira explica que o termo gamificação refere-se à utilização de elementos e conceitos presentes em jogos fora do ambiente de um game, como é o caso de uma sala de aula. “Isso acontece, por exemplo, quando um professor decide premiar a melhor resposta para uma questão ou criar um ranking com as melhores respostas dos alunos”, enumera Silveira.

Usar os jogos em sala de aula é outra possibilidade que, segundo o pesquisador, é muito explorada no ensino fundamental e pouco empregada nas universidades. “O espírito lúdico do ser humano não pertence somente às crianças. Todos nós gostamos de nos divertir de alguma forma. Por isso, acredito que os jogos deveriam ser mais utilizados no ensino superior”, opina Silveira. 

Segundo ele, a palavra-chave na hora de empregar os jogos na educação ou os recursos provenientes de jogos (gamificação) é a criatividade. Cabe ao professor analisar as necessidades pedagógicas e encontrar formas para estimular a competição e a colaboração entre os estudantes. Assim, é possível mobilizá-los em prol do aprendizado. Engana-se quem pensa que, para isso, é preciso ter computadores de última geração. “Obviamente, a tecnologia proporciona uma série de situações que ampliam nossas possibilidades em sala de aula. Mas é possível obter um impacto imediato na educação simplesmente mudando os mecanismos pedagógicos que usamos”, ressalta Silveira.

Personalizando o ensino – Até mesmo quando pensamos no quanto os jogos e a gamificação podem ser mecanismos interessantes para a mobilização dos alunos, há outra questão subjacente: não há um jogo que seja atraente para todos os públicos. “Até mesmo os jogos precisam ser personalizados. Para isso, é necessário conhecer as características dos estudantes, seus objetivos, de modo a produzir uma mensagem que seja interessante para cada um deles e capaz de mudar seus comportamentos”, afirma a pesquisadora canadense Julita Vassileva.

A pesquisadora explica que os professores costumam, intuitivamente, identificar como devem lidar com cada tipo de estudante. Mas, como ensinar um computador a reconhecer automaticamente essas características diversas e personalizar o ensino para cada público? Esse é um grande desafio que só poderá ser ultrapassado, segundo Vassileva, quando for possível sistematizar esse conhecimento e inseri-lo no computador. Então, automaticamente, a máquina conseguirá adaptar o estilo de uma apresentação, por exemplo, alterando o layout, as cores, o nível de dificuldade da mensagem, e diversos outros parâmetros, de acordo com as preferências de cada público. 

Vassileva: foco na personalização e persuasão
Quão longe estamos do surgimento desse ensino automático personalizado? Para Vassileva, nosso conhecimento nesse campo ainda é muito superficial. Sequer somos capazes de reconhecer a fundo as características da audiência para podermos gerar uma real mudança de comportamento. “Estamos fazendo diversos estudos, testando diferentes características e combinações para ver como as coisas funcionam para os usuários”, ressalta a pesquisadora, que ministrou o módulo tutorial sobre gamificação e persuasão em sistemas educacionais inteligentes.

Para a professora de inglês Michele Schwertner, que veio de Porto Alegre para participar da Escola, a experiência foi extremamente positiva: “Em todas as palestras, consegui identificar aspectos que poderei empregar nos projetos que quero desenvolver. Acredito também que poderemos levar a outras pessoas o conhecimento que tivemos aqui e contribuir para melhorar o ensino do nosso país”.

Na opinião de Lea Veras, que faz parte do Grupo de Pesquisa em Ensino em Química do Instituto de Química de São Carlos, o evento contribuiu muito para o desenvolvimento de seu trabalho. “Já estão surgindo novas ideias para implementar o que aprendi durante a Escola em meu dia-a-dia e nas atividades que realizo na área de educação não-formal, que é toda forma de ensino que acontece fora da sala de aula”, conclui Veras. 

A primeira Escola de Verão em Informática na Educação aconteceu de 5 a 8 de fevereiro, foi promovido pelo Laboratório de Computação Aplicada à Educação (CAED) do ICMC e contou com o apoio da Comissão Especial em Informática na Educação da Sociedade Brasileira de Computação (CEIE-SBC), do CNPq e do Núcleo de Apoio em Software Livre (NAP-SOL). 


Texto e fotos: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP

Mais informações
Site da primeira Escola de Verão em Informática na Educação: http://caed-lab.com/summer_school
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

ICMC marca presença na Campus Party Brasil

Lançamento da startup Busca Opiniões e palestra sobre as competições de robótica foram os destaques


Startup fundada por doutorando do ICMC foi uma das selecionadas para o evento

Alunos do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, participaram de um dos maiores eventos de tecnologia do Brasil, a Campus Party Brasil, que terminou neste domingo, 8 de fevereiro, em São Paulo. Parte do evento, o Startup&Makers Camp contou com a inscrição de 600 empresas nascentes, as famosas startups, mas apenas 200 foram selecionadas para participar da Campus Party. Entre elas estava o Busca Opiniões, criado pelo doutorando do ICMC Pedro Balage Filho.

Com o objetivo de fornecer um mecanismo de busca online por opiniões de produtos e serviços, o Busca Opiniões foi selecionado juntamente com outras 100 iniciativas na categoria startups em estágio inicial. “Para mim, o que pesou na escolha foi, principalmente, o potencial empreendedor da proposta aliado à inovação que existe por trás dela”, avaliou o doutorando.

Ele explica que a meta é ajudar um internauta no momento de comprar um produto ou adquirir um serviço, uma vez que a startup possibilitará que sejam encontradas facilmente as opiniões de outros usuários e o internauta poderá avaliar se o produto ou serviço é realmente confiável. “A quantidade de avaliações, comentários e críticas existentes na web é imensa. Atualmente, vários sites são responsáveis por apresentá-las, entretanto, não existe ainda um mecanismo de pesquisa que possa indexar todas essas opiniões e fornecer ao usuário apenas o que é mais relevante sobre o item pesquisado”, ressaltou Balage Filho. Segundo ele, uma das ferramentas de busca mais conhecidas atualmente, o Google, emprega mecanismos de recuperação de informação clássicos que não são capazes de lidar com a tarefa de buscar e selecionar opiniões.

Para o doutorando, participar da Campus Party ofereceu uma excelente oportunidade de se conectar com entusiastas da proposta, parceiros e possíveis investidores, além de aumentar a visibilidade da startup. “As palestras e cursos voltados ao empreendedorismo também foram show de bola e ajudaram a direcionar a startup na direção correta”, acrescentou.

Além de Balage Filho, outros estudantes do ICMC estiveram na Campus Party. Onze deles visitaram o evento com o apoio da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC. Já o mestrando Adam Moreira Pinto participou da mesa redonda Competições da robótica e a disseminação da tecnologia, que aconteceu na noite do dia 4 de fevereiro.

Representando o Warthog Robotics, grupo de pesquisa e extensão vinculado ao ICMC e à Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), o mestrando relatou a experiência obtida pelo grupo ao participar frequentemente de competições de robótica nacionais e internacionais, tendo conquistados diversos títulos. O objetivo principal do Warthog é a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias associadas à robótica e a aplicação nos complexos ambientes de futebol e combate de robôs.

“Comentei também como a robótica me ajudou durante minha carreira acadêmica e o quanto pode contribuir para aqueles que desejam atuar em empresas. Muitos ex-integrantes do Warthog se destacam no mercado por possuírem como diferencial um conhecimento prático”, disse Moreira Pinto.



Conectando pesquisa e startup – Em seu projeto de doutorado no ICMC, que tem o apoio da FAPESP, Balage Filho investiga novos métodos para a análise de sentimentos e a extração das opiniões em textos sob a orientação do professor Thiago Pardo. “Na pesquisa acadêmica, o foco é puramente científico e o objetivo é gerar avanços no conhecimento. Como é uma pesquisa pública, todo conhecimento gerado será disponibilizado para quem quiser utilizá-lo futuramente”, conta o doutorando.

Já o Busca Opiniões compreende uma plataforma de coleta, agrupamento e processamento de opiniões da web. Dessa forma, as pesquisas realizadas por Balage Filho no doutorado serão empregadas na empresa na etapa de processamento de opiniões. “Como em toda startup, nosso foco principal reside na necessidade dos nossos clientes, enquanto no doutorado o foco é na resolução de um problema ou no avanço do conhecimento”, finaliza.

Texto: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação ICMC/USP

Mais informações
Site do Busca Opiniões: www.buscaopinioes.com.br
Assessoria de Comunicação do ICMC: (16) 3373.9666
E-mail: comunica@icmc.usp.br

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Defesas e qualificações da semana - 9 a 13 de fevereiro


Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Modelos matemáticos para o problema de empacotamento em faixas de peças irregulares
Aluno: Marcos Okamura Rodrigues
Orientadora: Franklina Maria Bragion de Toledo
Quando: quarta-feira, 11 de fevereiro, às 10h
Onde: sala 3-002
---------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Técnicas avançadas de análise de grafos: uma abordagem multimodal sobre dados em escala planetária
Aluno: Gabriel Perri Gimenes
Orientador: José Fernando Rodrigues Junior
Quando: quinta-feira, 12 de fevereiro, às 10h
Onde:  sala 2-3001
---------------------

Defesa de Mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Explorando dados provindos da internet em dispositivos móveis: uma abordagem baseada em visualização de informação
Aluno: Felipe Simões Lage Gomes Duarte
Orientador: Fernando Vieira Paulovich
Quando: quinta-feira, 12 de fevereiro, às 9h
Onde: sala 3-103
---------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Resolução de problemas de cortes de itens irregulares usando técnicas de programação não-linear
Aluna: Jeinny Maria Peralta Polo
Orientadora: Marina Andretta
Quando: quinta-feira, 12 de fevereiro, às 14h
Onde: sala 3-002
---------------------

Qualificação de Doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional
Modelamento de células de combustível com eletrodo polimérico (PECFs)
Aluno: Rafael Almeida Gonçalves
Orientador: José Alberto Cuminato
Quando: sexta-feira, 13 de fevereiro, às 10h
Onde: sala 3-002
---------------------

Mais informações:
Agenda de defesas e qualificações
Serviço de Pós-Graduação do ICMC: (16) 3373.9638
E-mail: posgrad@icmc.usp.br

Evento sobre equações diferenciais reúne 120 participantes no ICMC

A edição de 2015 do ICMC Summer Meeting on Differential Equations reuniu pesquisadores estrangeiros de 10 países


Pesquisadores provenientes de 10 países estiveram no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, para participar do ICMC Summer Meeting on Differential Equations 2015 Chapter. O evento tradicional, realizado anualmente, este ano reuniu 120 participantes na cidade, 20% deles estrangeiros, entre os dias 2 e 4 de fevereiro.

“Estamos muito felizes e gratos por vocês terem decidido passar esses três dias aqui no ICMC. Sinceramente, esperamos que apreciem a conferência e a estadia em São Carlos”, disse o diretor do Instituto, Alexandre Nolasco de Carvalho, na abertura do encontro. 

Durante o período, houve cerca de 75 palestras divididas em seções plenárias e temáticas, em que os pesquisadores apresentaram seus trabalhos, alguns deles são editores dos principais periódicos científicos internacionais especializados da área. Na seção de pôsteres foi a vez dos estudantes de pós-graduação mostrarem aos pesquisadores mais experientes o que estavam pesquisando.

“A ciência é uma atividade social e a interação que ocorre entre os pesquisadores em um evento científico como o ICMC Summer Meeting é fundamental”, ressaltou um dos coordenadores do evento, Sérgio Monari, professor do ICMC. 

Um dos outros coordenadores do evento, Matheus Bortolan, professor do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Santa Catarina e ex-aluno do ICMC, explica que os pesquisadores que comparecem ao ICMC Summer Meeting on Differential Equations investigam modelos matemáticos de fenômenos reais. “Quando modelamos problemas do mundo real, para compreendê-los, muitas vezes nos deparamos com as equações diferencias. De forma bem simplificada, os pesquisadores desse encontro trabalham para compreender essas equações”, afirmou Bortolan.

Realizado anualmente no Instituto desde 1996, o encontro é promovido pelo grupo de Sistemas Dinâmicos Não Lineares do ICMC e faz parte das ações do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCTMat), contando com o apoio das principais agências de fomento do país. “A maior recompensa que temos é o feedback dos participantes, quando percebemos que eles encontraram um ambiente acolhedor para o intercâmbio de ideias”, finaliza Monari.

Nolasco de Carvalho na abertura do evento
Mais informações
Setor de Eventos do ICMC: (16) 3373.9622

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Idosos podem assistir às aulas de cursos de graduação do ICMC

Inscrições começam nesta quinta-feira, 5 de fevereiro, e devem ser realizadas pessoalmente no Instituto, que está localizado no campus I da USP, no centro de São Carlos


O professor aposentado Roberto Scurachio aproveitou a oportunidade
para aprender uma nova linguagem de programação
Aos 64 anos ele voltou à sala de aula. Agora não está mais à frente de uma turma de alunos do ensino médio, ministrando aulas de física, profissão que exerceu até cerca de três anos atrás. Desta vez, Roberto Scurachio está aprendendo uma das linguagens de programação mais populares do universo da computação, a linguagem C, em uma das salas do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

“Eu fiquei com média 9,0 na disciplina e fui um dos únicos estudantes que fazia, além dos exercícios obrigatórios, os complementares”, conta Roberto Scurachio, relembrando o desempenho alcançado na disciplina Linguagens de Programação e Aplicações, que cursou durante o último semestre de 2014. Ele participou do programa Universidade Aberta à Terceira Idade, iniciativa da USP que completa 22 anos em 2015 e possibilita aos idosos se matricularem nas disciplinas que compõem a grade curricular dos cursos de graduação da Universidade.

No próximo semestre, no ICMC, serão oferecidas 13 disciplinas aos idosos que queiram aprofundar seus conhecimentos em computação ou matemática, permitindo a eles frequentarem as aulas juntamente com os alunos regulares. Para participar, é preciso ter, no mínimo, 60 anos de idade e fazer a inscrição pessoalmente na Secretaria da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC nos dias 5, 6, 9 ou 10 de fevereiro. No período da manhã, o atendimento acontece das 8h30 às 11 horas e, no período da tarde, das 14 às 17 horas. As atividades são gratuitas e o único pré-requisito é ter o ensino médio completo. No final do semestre, se cumprir as exigências da disciplina, os idosos recebem um atestado de participação.

Aprendizados compartilhados – “Eu gostei muito da experiência e recomendo que os idosos participem. Mas é preciso já ter algum conhecimento sobre o assunto, senão, você não consegue acompanhar as explicações”, afirma Scurachio. A dica desse professor aposentado é bastante pertinente, pois as disciplinas são disponibilizadas para que os interessados aprofundem os conhecimentos em uma área de interesse. Não se tratam de aulas de informática, por exemplo, em que os idosos aprenderão a utilizar os recursos de um computador, nem de aulas de matemática como as ministradas para o ensino fundamental e médio.

“Também foi maravilhoso poder fazer o trabalho final em grupo com a rapaziada. A gente se reunia para discutir os tópicos e cada um ficou responsável por uma parte do projeto. Depois, por e-mail, mandávamos os resultados e continuávamos esclarecendo dúvidas e trocando ideias”, explica o professor aposentado. Além do benefício de obter um conhecimento novo, Scurachio conta que participar do projeto lhe trouxe também outro ganho: “É muito bom a gente manter a cabeça funcionando”.

As três filhas do professor aposentado incentivaram sua participação no projeto e, hoje em dia, gostam de observar o pai sentado no computador, colocando em prática o que aprendeu. Voltar à sala de aula foi uma experiência tão positiva para Scurachio que o plano para 2015 é continuar no ICMC: “meu sonho agora é aprender Java”.

Scurachio mostra o trabalho final que fez para a disciplina

Sobre o programa  Universidade Aberta à Terceira Idade é um programa regular da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP. São oferecidas vagas em todos os campi da Universidade. O catálogo com a programação completa está disponível no site prceu.usp.br/usp3idade.

Confira, abaixo, as disciplinas oferecidas pelo ICMC neste semestre e os horários das aulas:
  • Computadores e Sociedade - sexta-feira das 16h20 às 18h.
  • Informação Profissional em Ciências de Computação - segunda-feira das 14h20 às 16h.
  • Introdução à Ciência de Computação - terça-feira das 10h10 às 11h50 e quinta-feira das 16h20 às 18h; ou terça-feira das 21h às 22h40 e sexta-feira das 19h às 20h40.
  • Seminários em Computação I, II, III - quarta-feira das 18h às 18h50.
  • Laboratório de Introdução à Ciência da Computação - quinta-feira das 21h às 22h40 ou sexta-feira das 08h10 às 09h50.
  • Matrizes, Vetores e Geometria Analítica - terça-feira das 19h às 20h40 e sexta-feira das 21h às 22h40.
  • Estatística I - terça-feira das 8h10 às 9h50 e quinta-feira das 10h10 às 11h50.
  • Processos Estocásticos - segunda-feira das 8h10 às 9h50 e quarta-feira das 10h10 às 11h50.
  • Ensino de Matemática para Alunos com Necessidades Especiais: terça-feira das 14h20 às 16h e quinta-feira das 16h20 às 18h.
  • Introdução aos Estudos da Educação - segunda-feira das 21h às 22h40.
  • Cálculo I - segunda, quarta e sexta-feira das 8h10 às 9h50; ou segunda e quarta-feira das 10h10 às 11h50.
  • História da Matemática no Ensino - quarta-feira das 13h30 às 16h.
  • Fundamentos para Matemática do Ensino Superior – segunda e quarta-feira das 10h10 às 11h50.
Texto e fotos: Denise Casatti - Assessoria de Comunicação do ICMC/USP

Mais informações
Secretaria da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do ICMC
Avenida Trabalhador São-carlense, 400, campus I da USP, centro de São Carlos - sala 3001
E-mail: ccex@icmc.usp.br
Telefone: (16) 3373.9146